Audifax Barreto Duarte: um dos maiores incentivadores do esporte capixaba

Dando prosseguimento à série, iniciada nesta semana, sobre as personalidades homenageadas no Centro de Treinamento Jayme Navarro de Carvalho, a Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) apresenta, nesta sexta-feira (22), a história de Audifax Barreto Duarte, atleta e professor que batiza um dos ginásios poliesportivos do complexo.

Filho de Eleosino Santos Duarte e Adélia Barreto Duarte, Audifax Barreto Duarte nasceu em 12 de setembro de 1915, em Vitória. Casou-se com Dilma Regis Duarte e teve três filhos: Valeska, Fernando Antônio e Audifax Filho.

Como atleta, além de ser considerado um dos principais nomes de sua geração no basquete capixaba, jogou em equipes de futebol de salão e remou em diversas competições ao lado de Wilson Freitas, pelo clube Saldanha da Gama. Mas ganhou maior destaque devido ao seu dinamismo como professor e preparador físico, além da paixão por competições esportivas.

Audifax foi um dos primeiros capixabas a se formar pela Escola Nacional de Educação Física e Desportos, no Rio de Janeiro. Após isso, se tornou preparador de times de futebol como Bangu, no Rio de Janeiro, e o Vitória, no Espírito Santo, além de viajar pelo Brasil ministrando cursos preparatórios para equipes de diversos estados, como Santa Catarina e Paraná.

De volta ao Espírito Santo, passou a integrar o quadro docente da Escola Superior de Educação Física, onde se tornou professor catedrático – condição de topo do magistério nas instituições de ensino superior universitárias na época –, além de vice-diretor. Lá, ministrava aulas de vôlei e basquete. Também atuou na Escola Técnica de Vitória, onde lecionava a modalidade de ginástica e ocupou o cargo de diretor do Departamento de Administração.

Em meados dos anos 1960, era considerado um dos principais nomes em competições atléticas no Estado, já que contribuía na organização de quase todos torneios e gincanas realizadas. Em consequência disso, recebeu diversas homenagens e premiações de gratificação. Nessa mesma época, chegou a ser convidado por Hélio Soares, então presidente da Federação de Futebol do Espírito Santo (FES), a ocupar uma cadeira no departamento de árbitros.

Além de intitular um dos ginásios poliesportivos do Centro de Treinamento Jayme Navarro de Carvalho, Audifax dá nome a uma rua no Bairro República, em Vitória, e a uma sala de aula do curso de Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). O esportista faleceu no dia 29 de novembro de 1973, em decorrência de um acidente vascular cerebral.

Leia mais

Leia também