Atendimento on-line ao agricultor ganha força entre extensionistas do Incaper

O atendimento on-line ao agricultor ganhou ainda mais força com a pandemia do novo Coronavírus (Covid-19)Com essa tendência de trabalho no ambiente virtual, os extensionistas e técnicos do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) estão produzindo vídeos técnicos e metodológicos para difundir técnicas agronômicas e ter um bom alcance aos agricultores.

A grande demanda dos agricultores por informações de pré e pós-colheitas levou a equipe do Escritório Local de Desenvolvimento Rural (ELDR) de Mantenópolis a produzir vídeos com informações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), com o objetivo de despertar o interesse do cafeicultor de se aprofundar em novos conhecimentos. O conteúdo dos vídeos contempla orientações sobre manejo da lavoura, novas tecnologias e destaca ainda o trabalho desenvolvido com os produtores de cafés especiais do município.

“Com os teasers metodológicos, conseguimos chegar a muitos produtores de café e a população em geral do município de Mantenópolis. Nos surpreendemos com o engajamento dos produtores, que tinham interesse em serem informados e também em criar demandas para novos vídeos de informações técnica”, disse o coordenador do ELDR Mantenópolis, Rodrigo Fernandes.

Os vídeos já estão sendo veiculados há cerca de três meses, por meio das redes sociais dos extensionistas do Escritório Local de Desenvolvimento Rural e da Prefeitura de Mantenópolis. O conteúdo virtual também é enviado diretamente aos agricultores por meio do WhatsApp. “É uma metodologia de trabalho que promove o atendimento aos produtores, mesmo de longe. O desenvolvimento desse serviço valoriza o produtor e destaca a importância da Ater”, completou Fernandes. 

Para o gerente da Ater do Incaper, Fabiano Tristão, o futuro da Assistência Técnica e Extensão Rural tem como caminho o atendimento on-line, que possibilita um alcance maior e eficiente. Diversos escritórios do Incaper já estão desenvolvendo ações de Ater on-line. No primeiro semestre deste ano, já foram realizados 3.422 atendimentos remotos, entre chamadas de vídeo, reuniões virtuais, atendimentos por WhatsApp, entre outros, desenvolvidos pelos técnicos e extensionistas do Instituto. 

“Está cada vez mais crescente o número de agricultores com acesso à internet e à rede social. Essa metodologia deve ganhar cada vez mais espaço no Incaper, pois permite levar o técnico para qualquer lugar do Estado, possibilitando maior integração entre Ater e Pesquisa, e a conexão com o agricultor. É importante que nossos servidores comprem cada vez mais essa ideia”, ressaltou Tristão.

Em Pedro Canário, a equipe do Escritório Local de Desenvolvimento Rural do Incaper está produzindo vídeos com informações técnicas há cerca de um mês. O primeiro conteúdo abordou o preparo de cova e adubação de plantio, seguido do segundo vídeo sobre cuidados com as mudas no plantio. As orientações sobre cultivo de pimenta-do-reino em tutor vivo de gliricídia serão apresentadas no terceiro vídeo a ser divulgado.

“A metodologia de Ater on-line é importante porque muitos agricultores já têm acesso às redes sociais e conseguem ter essa comunicação mais direta conosco. Ainda que a pandemia tenha se abrandado, nossa pretensão é continuar com esse serviço. Para pequenas dicas e orientações, é uma excelente fonte de informação segura para o agricultor que pode nos procurar para se aprofundar no tema”, destacou o coordenador do ELDR de Pedro Canário, Thiago Carvalho.

Texto: Andreia Ferreira


Leia mais

Leia também