Assistência Social realiza reunião sobre política socioassistencial em Nova Venécia

Na última terça-feira (06), a Secretaria Municipal de Assistência Social organizou a primeira reunião mensal com a equipe técnica de referência da política socioassistencial do município.

A finalidade deste encontro foi estimular o trabalho em rede, ou seja, fomentar sobre a praticidade em agregar um trabalho continuado entre os setores de referência no que tange um atendimento integral e humanizado ao cidadão veneciano.

“Entender a necessidade da população não é simplesmente sanar momentaneamente o problema, mas, sim, acolher de forma integral a demanda. A Política de Assistência Social não se constitui apenas com ações pontuais. Trata-se de intervenções de caráter continuado, que primam pela emancipação do indivíduo que se encontra em situação de risco e vulnerabilidade social”, falou a secretária de Assistência Social, Herileny Pratte.

O objetivo do trabalho em rede é: criar estratégias organizativas que auxiliem a equipe social a potencializar as intervenções para promover o desenvolvimento social dos munícipes; promover ações intersetoriais e articuladas, promovendo o debate de suas singularidades, objetivando desenvolver intervenções coletivas, justas e produtivas para toda a população usuária da política social; e realizar de forma efetiva a propagação das informações, a fim de que a equipe integrante da rede tenha compreensão e direcionamento acerca do fluxo de ações setoriais, para atender de forma qualificada e integral os usuários da política socioassistencial.

Com esse foco, a Secretaria de Assistência Social prestará serviços à população veneciana.

O quadro técnico dos serviços e programas socioassistenciais é composto por equipes multiprofissionais (assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e assessores jurídicos), o que possibilita que os serviços atendam a demanda na sua totalidade, visto a atuação de profissionais de diferentes áreas de conhecimento.

De acordo com Herileny, quando a demanda é atendida coletivamente e em rede, a intervenção será mais eficaz. “Cada profissional poderá contribuir de forma efetiva, trazendo as especificidades de sua área, qualificando, assim, a resolução da demanda apresentada pelo usuário da política”, frisou.


Leia mais

Leia também