Assembleia Legislativa do Espírito Santo adota uso de inteligência artificial para atendimento à população

A Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) adotou o uso de inteligência artificial para atendimento à população com a implementação da assistente virtual Alesinha.

O objetivo, de acordo coma Ales, é simplificar e reduzir processos repetitivos e, ao mesmo tempo, melhorar o atendimento aos públicos interno e externo.

De acordo com a assembleia, durante a pandemia das Covid-19, com as portas fechadas, a inteligência artificial transformou a Alesinha em um canal de comunicação essencial.

Atualmente, o maior benefício da assistente virtual é que ela executa a maioria das tarefas sozinha, oferecendo informações, marcações em atendimentos presenciais, atendimento ao público interno e externo.

O volume de tarefas repetitivas quanto a informações básicas foi sanado pela Alesinha, que realiza, em média, quase 3 mil atendimentos por mês com nota média no serviço de nove pontos.

Ao todo, foram 32 mil conversações entre março e junho deste ano com um nível de aprovação acima dos 97%.

Entre as atividades já implementadas pela Alesinha estão a resolução de questões sobre o atendimento médico à Covid-19 e ajuda em uma campanha de doação de alimentos com fornecimento de dados e respondendo a dúvidas.

O projeto teve sua ideia inicial em meados de março de 2019 e levou 10 meses entre a sua concepção, licitação e configuração. O uso começou em abril de 2020 para servidores da Ales e em novembro para o público em geral.

A assistente virtual surgiu inicialmente para atender os funcionários da Assembleia Legislativa mas cresceu e hoje é oferecida à toda a população capixaba, com o intuito de facilitar o acesso às informações da Ales.

Atualmente, os pedidos que a Alesinha mais recebe são sobre temas ligados à legislação, pautas do dia, funcionários da assembleia, licitações em aberto, projetos de lei e links para ouvidoria e reclamações.

De acordo com Marcela Vairo, diretora da Unidade de Dados, IA Apps e Automação da IBM Brasil, que desenvolveu a Alesinha, esse projeto de implementação da assistente virtual baseado em IA nos serviços públicos da Ales é pioneiro no setor.

“Ele oferece uma ferramenta de comunicação rápida e resolutiva, que entende toda a base legislativa e administrativa e, ao mesmo tempo, busca aprender constantemente sobre demais assuntos para poder oferecer ainda mais transparência para o cidadão capixaba”, disse.

Disponível 24 horas por dia, durante os sete dias da semana, a assistente virtual atende pelo site, Telegram e, em breve, pelo WhatsApp, oferecendo aos cidadãos uma ferramenta de comunicação rápida e resolutiva para entregar facilidade na hora de suas consultas e pesquisas.

A meta da assembleia agora é que nos próximos 12 meses a assistente virtual traga mais serviços e interação com a população.

Alesinha, assistente virtual da Ales realiza, em média, 3 mil atendimento por mês — Foto: Leonardo Duarte/Ales

Alesinha, assistente virtual da Ales realiza, em média, 3 mil atendimento por mês — Foto: Leonardo Duarte/Ales

Cidadão pode receber atendimento de assistente virtual da Ales — Foto: Leonardo Duarte/Ales

Cidadão pode receber atendimento de assistente virtual da Ales — Foto: Leonardo Duarte/Ales

Alesinha, assistente virtual da Assembleia Legislativa do Espírito Santo — Foto: Leonardo Duarte/Ales

Alesinha, assistente virtual da Assembleia Legislativa do Espírito Santo — Foto: Leonardo Duarte/Ales