Assalto a apartamento em Vitória pode ter ligação com quadrilha goiana

Prédio onde ocorreu o assalto em Vitória, ao lado do Tribunal de Justiça, na Enseada do Suá.
Foto: Fernando Madeira

O homem que invadiu um prédio de luxo na Enseada do Suá, em Vitória, ao lado do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, ( .com.br/gravida-e-atacada-com-chave-de-fenda-apos-invasao-de-apartamento-no-es/)pode pertencer a uma quadrilha especializada nesse tipo de crime e que atua também em Goiânia (GO), Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e São Paulo. O delegado Leandro Leal, de Goiânia, disse ao G1 de Goiás que a cada 15 dias a quadrilha viaja para um Estado diferente.

No último dia 4, a polícia goiana prendeu um homem suspeito de invadir um apartamento de luxo e levar mais de R$ 200 mil joias, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, Kauan de Freitas Nunes de Souza e outros dois homens integram um grupo especializado em furtos a prédios de alto padrão que agia em pelo menos seis estados.

Câmeras de segurança registraram a ação do trio na capital goiana, a exemplo do que ocorreu também nesta quinta-feira (11), em Vitória. Até a técnica de subir aos andares mais altos pelas escadas, utilizada pelo assaltante de Vitória, é a mesma usada pela quadrilha goiana.

“Um indivíduo muito bem vestido, com um fone de ouvido, se passando por um morador, conseguiu enganar a porteira e ter acesso ao condomínio”, disse o delegado Leandro Leal sobre Kauan.

Já os outros dois suspeitos, Roberto Silva de Sousa e Carlos Rangel dos Santos Silva, ainda são procurados pela polícia. Segundo Leandro Leal, que investiga o grupo há quatro meses, no dia 24 de setembro de 2020, Kauan invadiu um apartamento no Setor Nova Suíça. No local, ele furtou joias avaliadas em aproximadamente R$ 200 mil, vários objetos valiosos como perfumes e relógios, além da quantia em espécie de R$ 6 mil.

“Ele subiu mais de 25 andares de escada, para evitar a captação das câmeras do elevador. No apartamento não havia ninguém, a família havia viajado. Ele arrombou a porta, ficou por cerca de 50 minutos dentro do apartamento, escolhendo os itens de maior valor”, explicou.

Segundo o delegado, enquanto Kauan estava dentro do imóvel, outro comparsa ficou conversando com a porteira, no intuito de distrai-la. Nesse intervalo, o investigado colocou os objetos dentro de uma mala, desdeu os andares pela escada e saiu do condomínio pela porta da frente. O terceiro envolvido estava em um carro, a três quarteirões do prédio.

O delegado disse ainda que a identificação desse grupo representa uma solução não só para os casos praticados em Goiânia, mas em outros estados.

“A cada 15 dias eles viajavam para alguma localidade da federação para cometer essa mesma modalidade criminosa. Nesses últimos quatro meses, constatamos que eles praticaram o mesmo furto qualificado no Rio de Janeiro, no Espírito Santo, em Minas Gerais, aqui em Goiás, São Paulo e também em Santa Catarina”, contou o delegado.
Ainda segundo o delegado, Kauan está preso e à disposição do Poder Judiciário da Comarca de Goiânia.

“Os três indivíduos foram identificados, que é o Kauan, o Roberto e o Carlos, indivíduos com extensa ficha criminal, especializados justamente nesse tipo de crime, qualificados em condomínios de alto padrão. O Kauan, que foi preso, tem pelo menos nove passagens por esse tipo de crime”, disse.

O homem que assaltou em Vitória entrou no prédio como se fosse morador, subiu pelas escadas até o 25º andar, onde invadiu um apartamento armado com uma chave de fendas e rendeu uma mulher grávida de seis meses e a mãe dela. Depois de roubar coisas pequenas e de valor, colocou numa bolsa e saiu andando normalmente pela portaria. Segundo a vítima, o tempo inteiro ele falava com outra pessoa ao telefone.

Leia mais

Leia também