Às vésperas do centenário do Partido Comunista, Xi Jinping relembra o juramento da filiação


Rádio Internacional da China – “Para nós, comunistas, a história da revolução chinesa é o melhor nutriente”, disse o presidente chinês, Xi Jinping. Desde o 18º Congresso Nacional do Partido Comunista da China (PCCh), visitar as exposições já se tornou um costume do líder chinês em datas importantes. No dia 18 de junho último, às vésperas das comemorações do 100º aniversário do PCCh, Xi Jinping visitou a exposição intitulada “Não esquecer das aspirações iniciais, e manter em mente as missões”, no Museu da História do Partido Comunista da China.

A exposição, com mais de 2.600 fotos e 3.500 objetos históricos, se divide em quatro partes, sendo elas a revolução, a construção, a reforma e a entrada na nova era. É a primeira exposição que apresenta de forma abrangente e sistemática a jornada centenária do partido.

Na visita à província de Guangxi em abril deste ano, Xi Jinping valorizou o espírito de coragem do Exército Vermelho para superar todas das dificuldades. O relatório do 19º Congresso Nacional do Partido, em 2017, qualificou a aspiração e a missão dos comunistas chineses como uma forma de buscar a felicidade para o povo chinês. Ao inspecionar a província de Guizhou em fevereiro, Xi Jinping assinalou que “beneficiar o povo é o resultado do trabalho mais significativo dos dirigentes”.

Durante a visita à exposição, Xi Jinping liderou o chamado aos principais dirigentes do país a relembrar o juramento da filiação ao partido.

Em 31 de outubro de 2017, uma semana depois do encerramento do 19º Congresso Nacional do Partido, Xi Jinping e os principais dirigentes a Shanghai e Jiaxing homenagear a sede do 1º Congresso Nacional do Partido e o “barco vermelho”, onde foi realizado clandestinamente o encerramento da mesma reunião. “O juramento tem poucos caracteres e não é difícil de memorizar. O difícil é observá-lo durante toda a vida”, disse Xi Jinping.

Duas gerações de comunistas

O pai de Xi Jinping chamava-se Xi Zhongxun. Ele e o filho são ambos comunistas firmes.

Para os chineses, Xi Zhongxun foi um “líder vindo das massas”. As virtudes do pai foram passadas para o filho Xi Jinping.

“Sr. Bai, quantos anos você tem?”

“Tenho 66.”

“Então você é um ano mais novo que eu.”

Este diálogo foi uma conversa livre entre Xi Jinping e o aldeão Bai Gaoshan, numa vila da província de Shanxi, noroeste do país, em 11 de maio de 2020. Ao longo dos anos, Xi Jinping sempre manteve o estilo de trabalho de “bate-papo” com os habitantes locais em suas visitas. Um aldeão que recebeu Xi Jinping em sua casa nos anos 80 recordou: “até mesmo os funcionários da aldeia não quiseram usar as minhas xícaras, mas o camarada Xi Jinping pegou diretamente o copo e tomou água. Todos ficaram emocionados e conversaram de tudo com ele.”

“Todos os membros partidários e dirigentes só têm o dever e a responsabilidade de servir ao povo, e não contam com o direito de ser o ‘dono da casa’”, disse Xi Jinping.

Em 1978, Xi Zhongxun, então com 65 anos, foi mandado para o Sul, a fim de governar a província de Guangdong. Depois de ter passado décadas no Norte do país, Xi Zhongxun não se acostumou com o clima úmido e abafado de Guangdong. Mesmo assim, durante os meses de julho e agosto, na estação mais quente, ele percorreu, consecutivamente, 21 distritos. Xi Jinping, então aluno da Universidade de Tsinghua, aproveitou as férias de verão para fazer práticas sociais nas aldeias junto com o pai.

Xi Zhongxun sempre deu grande importância à pesquisa da realidade local. “Só com isso é que se encontram soluções mais adequadas e corretas”, defendeu o pai de Xi Jinping.

Para liderar a elaboração do 14º Programa Quinquenal, Xi Jinping foi inspecionar, sucessivamente, as províncias de Jilin, Anhui, Hunan e Guangdong, e presidiu 7 simpósios nestes locais. Ele acredita que “sem pesquisa, não se tem direito à palavras nem a tomar decisões”.

Xi Jinping e demais líderes do PCCh reafirmam juramento de fidelidade à causa do Partido

Xi Jinping e demais líderes do PCCh reafirmam juramento de fidelidade à causa do Partido (Foto: Xinhua)