Argentina já arrecadou US$ 2,4 bilhões com imposto sobre grandes fortunas e jogador Carlos Tevez se recusa a pagar


– A Argentina arrecadou 223 bilhões de pesos, até o final de abril,  com a Contribuição Solidária e Extraordinária para Mitigar os Efeitos da Pandemia, o nome oficial do chamado “imposto sobre as grandes fortunas”. A informação foi divulgada nesse domingo (2) pelo site El Destape Web, que teve acesso a um relatório da AFIP, o órgão arrecadador argentino. De acordo com o projeto aprovado pelo Congresso em 2020, deverão pagar a contribuição extraordinária todas as pessoas físicas com patrimônio individual superior a 200 milhões de pesos, que corresponde a pouco mais de 2,1 milhões de dólares.

O jogador de futebol Carlos Tevez, atualmente no Boca Juniors, entrou com uma petição na Justiça para evitar pagar a contribuição, que vai alcançar 0,03% dos 45 milhões de habitantes da Argentina. O ex-atacante da seleção argentina, de 37 anos e amigo muito próximo ao ex-presidente Maurício Macri, alegou que o imposto é “confiscatório”.

O atleta ganha 1,5 milhão de dólares por temporada e o clube quer renovar o contrato de Tevez por mais um ano.

Até o momento cerca de 10 mil argentinos contribuíram com o pagamento de impostos mais altos, o que representou 80% do universo das 12 mil pessoas que deverão ser taxadas.

Leia mais

Leia também