Após ser chamado de “viado”, governador processa Roberto Jefferson

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), usou as redes sociais, nesta sexta-feira (19), para afirmar que recorreu ao Ministério Público para entrar com uma representação por injúria e homofobia contra o ex-deputado federal e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson.

Há uma semana, Jefferson havia criticado Leite e chamou o tucano de “viado” ao comentar a suposta prisão de uma feirante por trabalhar durante o lockdown.

“É uma absoluta vergonha esse rapaz e o que [ele] está fazendo no Rio Grande do Sul. [Ele] Tem uma vocação ditatorial absolutamente imoral, indigna, incorreta, né? Uma coisa narcisista, doentia, uma coisa assim viciada”, disse o bolsonarista durante entrevista ao radialista Milton Cardoso, da Rádio Bandeirantes.

“Eu diria até que não é uma coisa varonil você pegar uma vendedora de sorvete, espancar, prender. Não é uma coisa de um homem varonil, não é uma coisa de um homem viril. Eu diria até que é coisa de viado”, completou Roberto Jefferson.

Em resposta a Roberto Jefferson, Leite disse em que a atitude foi um ataque contra a dignidade humana. “Injúria e homofobia não. Não toleramos este discurso de ódio e cheio de preconceitos”.

Leia mais

Leia também