Após reportagem, família reconhece homem que morreu esfaqueado em Vitória

Rafael Ventura Fernandes era dependente químico e foi morto com facadas na perna próximo ao Tancredão. Ele foi reconhecido pelo irmão, que viu uma reportagem da TV Gazeta.

O jovem Rafael Ventura Fernandes, de 23 anos, morto na manhã de sábado (15), próximo à Vila Rubim, em Vitória, foi reconhecido por familiares após uma reportagem sobre o caso ser exibida na televisão.

Rafael morreu depois de ser atingido na perna, em uma rua que dá acesso à rodoviária de Vitória, próximo ao Parque Tancredão.

Foi o irmão dele, o ajudante de pedreiro Gabriel Ventura Fernandes, que viu a reportagem na TV Gazeta. “Foi a pior coisa da minha vida. Eu praticamente ajudei a criar [o irmão]”, contou.

De acordo com a família, Rafael era dependente químico e, às vezes, fugia de casa por causa das drogas.

No sábado, pessoas em situação de rua que ficam próximas ao local onde aconteceu o crime chegaram a dizer que Rafael tinha saído da prisão recentemente, mas a família nega.

De acordo com os parentes, Rafael estava desde novembro em casa, e chegou a conseguir um emprego em Roda D’água, no município de Cariacica. Mas o irmão conta que ele tinha medo por ter dívidas com traficantes.

“Ele dizia: ‘Daqui não posso passar, estou devendo’. Falei com ele: ‘Rafael, vamos lá pagar, você tem dinheiro, paga’. Ele disse: ‘Deixa que eu vou sozinho'”, lembrou o irmão.

O caso ainda está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Leia mais

Leia também