Aplicativo GraphoGame do MEC auxilia famílias e professores na alfabetização de crianças

Aplicativo GraphoGame do MEC auxilia famílias e professores na alfabetização de crianças

O GraphoGame está presente em mais de 30 países de todo o mundo, para mais de 25 línguas Foto: MEC

De forma didática, por meio de cores, formas e letras, as crianças podem aprender as primeiras palavras pela tela do computador ou do celular. O ensino se torna parte da brincadeira com o GraphoGame, lançado pelo Ministério da Educação no fim do ano passado para auxiliar professores, pais e responsáveis no processo de alfabetização de crianças entre 4 e 9 anos de idade.

Desde o lançamento, já foram feitos 318.931 downloads do aplicativo. “O balanço é extremamente positivo. Nunca tivemos na história do aplicativo no mundo, um país que atingisse os 300 mil downloads em um espaço tão curto de tempo. Desde o lançamento no dia 27 de novembro até a presente data”, comemora Talita Lima Lemes, coordenadora Geral de Programas de Alfabetização, da Secretaria de Alfabetização, do Ministério da Educação (MEC).

“É essencial que quando a criança estiver utilizando o GraphoGame ela esteja sob supervisão de um adulto”, ressaltou o secretário Nacional de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalin

Segundo ela, o jogo é inovador e traz atrativos para as crianças como um progressivo avanço na dificuldade nos níveis. “Nos primeiros níveis das sequências, as crianças vão aprender a vincular o grafema ao fonema, então elas aprendem o alfabeto, as letras e cada som de cada letra. Depois ela começa a juntar as sílabas, ouvir os fonemas das sílabas até chegar nas fases mais avançadas. Então, nós estamos falando de formação de níveis de complexidade dentro do âmbito da alfabetização”, explicou.

Uma das pessoas que utiliza o GraphoGame é a professora de educação infantil Daniela Abadia. Para ela, a ferramenta é uma oportunidade para conquistar o interesse dos pequenos pelo conhecimento. “São recursos que chamam a atenção da criança por uma questão visual, cores. E a criança brincando vai aprendendo,” contou.

De acordo com o secretário Nacional de Alfabetização do MEC, Carlos Nadalin, o aplicativo passa por atualizações constantes e reforçou que é um apoio na educação. “O aplicativo pode ser baixado para os pais utilizarem em casa, mas deve ser utilizado de maneira complementar à educação que é dada nas escolas. É essencial que quando a criança estiver utilizando o GraphoGame ela esteja sob supervisão de um adulto”, ressaltou.

Sobre o Aplicativo

O GraphoGame é uma adaptação da ferramenta desenvolvida pela empresa finlandesa Grapho Learn, presente em mais de 30 países em todo o mundo, para mais de 25 línguas. No Brasil, o ajuste para a língua portuguesa foi feito em parceria com o Instituto de Cérebro (InsCer) e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

“Nós temos uma experiência vasta e exitosa no mundo com esse aplicativo. Foram cerca de 18 anos de pesquisa. O conceito do GraphoGame iniciou-se no começo da década de 90, é um método bem testado e eficaz de alfabetização”, afirmou a coordenadora do MEC.

Para garantir a efetividade nos resultados e estimular a participação de toda a sociedade na educação infantil, o MEC disponibiliza o Manual de Uso do Graphogame, para configurar as funções e passo a passo de download.

O jogo poderá ser obtido, gratuitamente, nas lojas virtuais da Apple, Google e Windows. Depois de baixada, a ferramenta pode ser utilizada sem uso de internet.

Acesse o Manual

Leia mais

Leia também