André Fagundes anuncia estudos para instituir piso salarial municipal

Compartilhe

 

O prefeito de Nova Venécia, André Fagundes (PDT), esteve, nesta semana, no estúdio da Rádio Notícia FM, em Nova Venécia, para uma entrevista exclusiva, recheada de grandes informações para a população veneciana.

Entre os principais anúncios feitos por André, o principal deles é a possibilidade de instituir um piso salarial municipal, com o objetivo de valorizar os mais de 990 servidores públicos que recebem salário mínimo.

“Foi uma ideia que recebi há alguns dias. Hoje, temos o salário mínimo, que é R$ 1.212 a nível federal. Só que pensando que todo reajuste que fazemos no plano de carreira, tem gente no município que não tem impacto nenhum, não recebe um centavo a mais”, disse o prefeito.

O chefe do Executivo continuou explicando como funcionaria a medida. “Por exemplo: colocar 10% a mais em uma Lei municipal para o servidor público receber em cima do salário mínimo. Então, se o salário mínimo hoje é R$ 1.212, ele receberia, se fosse 10%, R$ 121 a mais do que o salário mínimo”, falou.

Porém, segundo André, a legalidade financeira ainda está sendo observada, mas ele acredita que o final pode ser feliz. “Há um limite da nossa arrecadação com pessoal que não podemos ultrapassar. É um estudo, com probabilidade de dar certo e todos os funcionários públicos receberem um pouco a mais do salário mínimo federal. Essa é a nossa ideia, buscando a legalidade em conversa e com o apoio da Câmara que a gente sempre teve, a gente vai buscar implantar isso no nosso município”.

Confira outros tópicos da entrevista:

Edital de Emendas
“A Secretaria de Educação fez o pleito de receber emenda parlamentar do deputado federal, Felipe Rigoni. A gente conseguiu fazer o projeto e agora, chegou à fase de votação popular. A Secretaria tem feito um empenho extraordinário para conseguir o maior número de votos e, assim, conseguir essa emenda tão importante para a Educação”.

Cappitella
“Quando falamos em Cappitella, estamos falando de um dos principais eventos festivos do município. A gente quer idealizar, sintetizar e divulgar afora essa festa tradicional italiana, para fazer uma identificação cultural, da mesma forma que tem a Festa da Polenta, remetida a uma determinada cidade, tem o festival do Camarão, remetido a um certo município, e quando falar Cappitella, o pessoal vai identificar Nova Venécia. A Prefeitura, sim, pretende participar de forma robusta, a fim de tornar o principal evento festivo do município”.

Chamamento público
“A Prefeitura vai fazer um chamamento público, e aí é uma concorrência, não sabemos quem vai ganhar. É em torno de R$ 160 mil, para tentar fazer o aporte para essa questão cultural. Se acontecer de ser a Cappitella, a gente vai ficar muito feliz, independente do ganhador, mas fato é que vamos trabalhar de forma efetiva para transformar a Cappitella como principal evento festivo do município, para ter essa identificação”.

Escola Cívico-Militar
“A gente tem falado muito sobre Escola Cívico-Militar, é um compromisso nosso de campanha. A parte burocrática, junto ao Governo Federal, já está toda contemplada. Agora, o Governo do Estado fez um aporte de mais de R$ 10 milhões para mexermos na estrutura física da Escola Pequeno Mundo para, se Deus quiser, em 2023, conseguirmos fazer essa escola funcionar como Cívico-Militar, atendendo a um anseio de parte da população e cumprindo um compromisso nosso da época de campanha”.

Estrutura do Pequeno Mundo
“Tem muita coisa ali, a parte da quadra, para ser reformada, algumas salas, mas tem muita coisa que vai precisar jogar no chão e construir de novo, do zero, porque vai agregar muitos alunos, creio eu que do 6º ao 9º ano, e a gente precisa de um vestiário, de uma área de prática esportiva, de um auditório, sala de reuniões, salas adaptadas com audiovisual, para dar uma qualidade no ensino, tendo em vista que o ensino, a metodologia pedagógica vai continuar a mesma que o município já faz. A gente vai ter o apoio de alguns militares para ajudar na disciplina e na organização, quanto a uniforme, postura, respeito com o professor e alguns outros segmentos que Escola Cívico-Militar vem agregar”.

Obras no bairro São Cristóvão e asfalto do Patrimônio da Penha
“Temos uma data limite, até o dia 02 de julho, tanto para as obras das duas vias paralelas, que serão duas vias asfaltadas, uma ciclovia e uma pista de caminhada, como do asfalto do Patrimônio da Penha, um compromisso do governador, Renato Casagrande, que reafirmou em sua visita a Vila Pavão, que até a data limite serão publicados os editais e a gente vai conseguir concluir essas obras. É uma fala do governador para a gente ficar tranquilo que esses investimentos chegarão ao nosso município”.

Clínica pediátrica
“Temos visto diversas perguntas em redes sociais, de pessoas falando que era um compromisso nosso, e é um compromisso nosso, estar fortalecendo a pediatria em Nova Venécia. A gente sabe que o Hospital São Marcos tem administração própria, não é o município que administra. Nós repassamos em torno de R$ 700 mil por mês, mais de 8 milhões por ano, para ter esse atendimento e a gente vê muitos questionamentos. Então, conversando com o nosso secretário de Saúde e com a nossa equipe, o pensamento, além dos pediatras que temos, que são três, nós vamos fazer uma clínica municipal para atendimentos até às 23h ou 24 horas por dia, porque o gargalo, em si, é durante o dia e no período noturno, pelas estáticas que temos junto aos atendimentos do Hospital São Marcos, é até as 23h, depois, é um atendimento mais esporádico que o próprio hospital poderia estar fazendo. Mas, é dar oferta tanto em qualidade, como em quantidade, que a população precisa. Então, a gente pretende, ainda esse ano, em parceria público-privada, colocar uma clínica municipal em padiatria para atender nossas crianças”.

“A gente pretende, ainda esse ano, em parceria público-privada, colocar uma clínica municipal em padiatria para atender nossas crianças”

André Fagundes, prefeito de Nova Venécia

Importância
“A pediatria é uma especialidade como qualquer outra, como angiologia, cardiologia e todo atendimento à criança de urgência e emergência, deveria ser feita pelo clínico, mas a nossa cultura é de que toda criança passe logo pelo pediatra e há uma deficiência desse profissional não só em Nova Venécia, mas na região, Estado afora, às vezes, até hospital estadual não consegue implantar um plantão de pediatria. E aí, a gente pensa em fazer uma contratação por hora para ser atrativo para o pediatra vir, se instalar no nosso município e fazer o atendimento a todas as crianças no ambulatório. Tendo em vista que toda fratura, traumatismo, alguma coisa que demande algo mais especifico de emergência, o atendimento será feito no Hospital São Marcos, como rotineiramente é feito”.

Reajuste para servidores
“Na campanha, eu falei que todo ano, no mínimo, o reajuste inflacionário, a gente ia fazer. No ano passado, nós conseguimos fazer a maior, que foi até contemplado já para este ano, em janeiro. Agora, estamos com a inflação de mais de 10% e, como é compromisso meu, esse ano ainda, a gente vai aplicar esse reajuste inflacionário, que seria uma correção, uma revisão geral para todos os servidores, e mandar o Projeto de Lei para contemplar todos os funcionários”.

Considerações finais
“Quero agradecer a paciência de todos, a Câmara Municipal pelo empenho e pelo trabalho, todos os nossos secretários e servidores, por estarem nos ajudando muito. Se hoje a gente consegue falar num reajuste de 10% a 11% de revisão geral e de piso salarial veneciano, que pode ser uma realidade, estamos falando em um impacto de mais de R$ 7 milhões anual na folha do município. Isso não é mágica, nós estamos conseguindo enxugar o que precisa para investir no servidor público, para ele estar motivado a prestar serviço de qualidade. Depois do dia 02 de julho, que é o último dia para se fazer investimentos e assinar convênios, nós já vamos pensar em recursos próprios, as ordens de serviço e licitações que nós temos com recursos do município. Eu estou muito tranquilo e otimista pelo o que o cenário financeiro nos apresenta. As dificuldades financeiras que passamos nesse 1 ano e meio, vai valer a pena do que a gente vai planejar de agora para frente, para executar. A partir do dia 02 de julho, Governo Federal e Governo do Estado não podem mais assinar convênios ou dar ordem de serviço, aí entra o nosso dinheiro sagrado, que é o recurso próprio do município, para conseguir melhorar a nossa mobilidade urbana, a saúde, a educação e a infraestrutura”.

Leia também

Comissão divulga lista de estudantes selecionados para receber subsídio ao transporte escolar; confira a lista

  A comissão formada para analisar e avaliar os documentos referentes às inscrições dos requerentes interessados em participar do Programa...

RONDÔNIA: Cuida Mais Brasil vai destinar R$ 3 milhões ao estado para fortalecer atendimento materno-infantil no SUS

Por meio do Programa Cuida Mais Brasil, os serviços de saúde de APS em Rondônia tem disponibilizado R$...

MDR divulga novas regras para seleção de famílias para compra da casa própria com recursos do FAR

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), publicou, nesta sexta-feira (24), novas regras para...

Pacientes renais visitam a clínica de hemodiálise e demonstram sua ansiedade pelo tratamento em Barra de São Francisco

O aposentado Ludovico Saar, 73 anos, luta pela vida há décadas com problemas renais. Ele já chegou a...

Guerra na Ucrânia precisa terminar até o inverno, diz Zelenskiy

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse aos líderes do grupo das sete principais democracias industriais (G7) que queria...

Prefeitura constrói mais uma ponte e um bueiro na região do Rio Campo, em Monte Sinai

A Secretaria Municipal de Interior e Transportes (Semte), entregou neste início de semana, mais uma ponte e um...

MDR repassa R$ 5,1 milhões para a continuidade de obras de saneamento em nove estados

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vai repassar R$ 5,1 milhões para a...