Andarilho suspeito de roubar e matar homem às margens da BR-101 é preso no Espírito Santo

Homem foi preso na tarde desta terça-feira (1º), menos de 12 horas após o crime. Essa foi a primeira morte violenta registrada em João Neiva em 2020.

No local do crime, foi encontrada uma pedra suja de sangue, que posteriormente foi identificada como instrumento utilizado no crime — Foto: Divulgação/Polícia Civil

No local do crime, foi encontrada uma pedra suja de sangue, que posteriormente foi identificada como instrumento utilizado no crime — Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um andarilho de 34 anos suspeito de roubar e matar homem às margens da BR-101 foi preso nesta terça-feira (1º) em João Neiva, no Espírito Santo.

Segundo a Polícia Civil, o suspeito foi encontrado na tarde de terça, menos de 12 horas após o crime em uma ação conjunta da equipe da Delegacia de Polícia de João Neiva e da Polícia Militar.

Ainda de acordo com a polícia, a vítima de 55 anos chegou a ser socorrida ao hospital do município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

As diligências começaram logo após o crime e o suspeito foi identificado como sendo um andarilho, conhecido popularmente como “Grande”.

Segundo o titular da DP de João Neiva, delegado Leandro Sperandio, o autor tentou alterar a cena do crime ateando fogo no loca.

“No local do crime, foi encontrada uma pedra suja de sangue, que posteriormente foi identificada como instrumento utilizado no crime. Ela foi recolhida e encaminhada à perícia, bem como uma camisa suja de sangue, identificada como sendo da vítima”, disse.

Ainda de acordo com a polícia, durante as buscas as equipes se dividiram e passaram a patrulhar outros municípios vizinhos e pontos em que andarilhos comumente são vistos.

“Após algumas abordagens, o autor do crime foi localizado e detido. Com ele, foram encontrados os pertences pessoais e o aparelho de celular da vítima. Em depoimento, o suspeito negou os fatos”, disse o delegado.

O suspeito foi autuado em flagrante por latrocínio, roubo seguido de morte, e encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Aracruz.

Sperandio destacou que o município de João Neiva não registrou nenhum homicídio neste ano.

“Essa foi a primeira morte violenta registrada neste ano, em João Neiva, tratada como latrocínio”, relatou.

 

Leia mais

Leia também