Amazon gera uma enorme escala de desperdício de produtos novos e não utilizados, diz investigação


– A gigante online Amazon está destruindo milhões de itens de estoque não vendidos todos os anos. São produtos que muitas vezes são novos e não utilizados, de acordo com a ITV News. O suposto desperdício vem somente de um dos 24 centros de distribuição operados pela empresa no Reino Unido. 

Filmagens secretas de dentro do depósito de Dunfermline da Amazon teriam revelado uma grande quantidade do desperdício: Smart TVs, drones, secadores de cabelo, laptops, fones de ouvido de última geração, abundância de livros, drives de computador, milhares de máscaras seladas – todas classificadas em caixas marcadas com “destruir”.

Os produtos poderiam ter sido redistribuídos para instituições de caridade ou necessitados. 

Em reserva, um ex-funcionário afirmou: “De uma sexta a outra sexta-feira, nossa meta era destruir 130.000 itens por semana em geral”. “No geral, 50% de todos os itens não foram abertos e ainda estão em sua embalagem plástica. A outra metade está devolvida e em boas condições. A equipe acabou de ficar insensível ao que está sendo solicitado a fazer”, acrescentou.

Muitos fornecedores optam por armazenar seus produtos nos depósitos da Amazon. Quanto mais tempo eles não são vendidos, mais a empresa é cobrada para armazená-los. Por consequência, fica mais barato descartar as mercadorias, principalmente o estoque do exterior, do que continuar armazenando o estoque.

O que a Amazon está fazendo não é ilegal juridicamente. A empresa disse estar “trabalhando para uma meta de descarte zero de produtos e nossa prioridade é revender, doar para organizações de caridade ou reciclar quaisquer produtos não vendidos. Nenhum item é enviado para aterros no Reino Unido. Como último recurso, enviaremos itens para recuperação de energia, mas estamos trabalhando muito para reduzir o número de vezes que isso acontece”.


Leia mais

Leia também