Alerta de granizo e tempestade para 15 cidades do Espírito Santo

Os próximos dias serão de tempo instável e chuva no Espírito Santo. De acordo com as previsões de institutos meteorológicos, são esperados acumulados expressivos de chuva em diversas localidades. Um aviso de atenção para o risco de granizo, chuvas intensas, vendaval e tempestade foi emitido para 15 cidades capixabas.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), até as 3 horas desta terça-feira (16), as condições climáticas são favoráveis para a ocorrência de pancadas de chuva fortes, acompanhadas de descargas elétricas, rajadas de vento, acumulados pontuais de precipitação para o trecho do extremo sul do Estado. Não se descarta a queda pontual de granizo.

O aviso compreende municípios da Região Sul e Litoral Sul do Estado, como Alegre, Apiacá, Atilio Vivacqua, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Guaçuí, Ibitirama, Jerônimo Monteiro, Marataízes, Mimoso do Sul, Muqui, Presidente Kennedy e São José do Calçado.

No litoral capixaba, há previsão de ventos de até 60 km/h, no trecho de Vitória até a região de Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro. A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), emitiu o aviso, que é válido entre a noite desta segunda até a manhã de quarta-feira (17).

Para os próximos dias, a previsão é de que o volume de chuva seja elevado em grande parte do Espírito Santo. Segundo previsão do Climatempo, uma área de baixa pressão atmosférica que atua sobre o Sudeste do Brasil e a passagem de uma frente fria no oceano vão formar nuvens carregadas entre quarta-feira e domingo (21). Em algumas áreas, os volumes devem variar entre 200 e 300mm.

No dia 19, com a atuação de uma frente fria ao largo da costa do Sudeste, mais nuvens carregadas se formam sobre o Sudeste e provocam muita chuva. Há previsão de acumulados expressivos no trecho entre a Grande Belo Horizonte e o Espírito Santo, como indicado abaixo.

A área sob risco de chuva forte compreende, ainda, a região da Grande Belo Horizonte, Zona da Mata Mineira e Vale do Rio Doce. Por este motivo, há risco de transbordamento do Rio Doce nas cidades capixabas cortadas por ele: Baixo Guandu, Colatina e Linhares, onde deve ser observado também o risco de deslizamento de terra.

Leia mais

Leia também