AgroResidência: projeto ajuda na qualificação do jovem no campo

Um projeto voltado à capacitação de jovens para atuar no campo. É o AgroResidência – Programa de Residência Profissional Agrícola, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Foram selecionados no primeiro edital do programa 76 projetos de instituições de ensino. São 35 projetos no Nordeste, 15 no Norte, oito no Centro-Oeste, oito no Sudeste e dez no Sul que têm como objetivo desenvolver atividades de qualificação técnica com mais de 900 estudantes e recém-egressos de cursos da área. Os projetos levam em conta as características de cada região, potencial e necessidade.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, do Ministério da Agricultura, Fernando Schwanke, conversou com nossa equipe sobre o projeto.

O que é o programa AgroResidência?

O programa AgroResidência é uma inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento que se espelhou muito na residência médica. Aqueles profissionais, no nosso caso das ciências rurais que estão se formando, que estão formados e que têm a primeira oportunidade de trabalho e até de se especializar em determinadas atividades dentro do curso que eles escolheram. O AgroResidência é um programa de qualificação, é um programa de inserção desses jovens técnicos no mercado de trabalho. E nós temos a plena convicção que este programa aumentará e muito a empregabilidade desses jovens, mas, também, aumentará e muito o acesso à assistência técnica daqueles que recebem as informações desses jovens que estão formados ou recém-formados. O AgroResidência é um programa muito inovador e que justamente traz essa quantidade de produção agropecuária, essa quantidade de jovens que estão finalizando os seus cursos para um mercado de trabalho num setor que cresce, que cresce muito, que tem oportunidade de trabalho para todos.

Quais cursos podem fazer parte do programa?

Todos os cursos das ciências rurais. A gente normalmente fala da engenharia agronômica, da agronomia, que talvez seja a mais conhecida, ou a veterinária, mas também temos a zootecnia, a engenharia florestal, a engenharia agrícola, os cursos de técnica em agropecuária, técnico em agroindústria. Na verdade, todos aqueles cursos que estão inseridos dentro das ciências rurais e que obviamente trabalham em prol desse importante setor do nosso país.

Como as instituições foram escolhidas?

As instituições foram escolhidas através de um edital de seleção, onde essas instituições, universidades federais ou institutos federais, num primeiro momento, encaminharam seus projetos ao Ministério da Agricultura, onde haviam critérios estabelecidos; e esses projetos todos foram avaliados por equipes técnicas, dando-se pontuações onde os melhores projetos foram escolhidos. Temos projetos muito inovadores que colocam jovens em cooperativas, que colocam jovens em mercados para se especializarem em comercialização, que colocam jovens em fazendas, em propriedades rurais, que colocam nas Ematers. Na verdade, existem aí uma grande gama de projetos muito inovadores que vão especializar esses jovens em determinados setores que são muito importantes para a agropecuária brasileira.

Como são as atividades de qualificação técnica que os alunos devem participar?

Justamente dentro daqueles projetos encaminhados pelas instituições federais que tenham um acompanhamento de um professor. Um professor acompanha cada cinco jovens em projetos específicos; e esses jovens são inseridos então ou em empresas privadas ou em instituições públicas para que atuem especificamente no projeto que foi aprovado aqui pela secretaria. Existem jovens que vão trabalhar em inseminação artificial, existem jovens que vão trabalhar em produção de grãos, existem jovens que vão trabalhar em agroindustrialização dentro de cooperativas e existem jovens que vão trabalhar em comercialização agrícola, enfim, na verdade dentro do projeto escolhido, com a supervisão de um professor e também com a supervisão obviamente do profissional que tem a responsabilidade lá pela empresa. Então, o jovem vai ter dois tutores. O primeiro, o professor, que é responsável pela formação desse jovem. O segundo tutor, aquele que trabalha na empresa, que está no dia a dia, que tem a prática. Por isso que, esse programa, é um grande êxito, porque esse jovem, quando chegar ao final dessa formação prática, ele, sem dúvida nenhuma, terá se tornado outro profissional daquele que saiu da universidade.

Conheça a lista dos projetos selecionados

AgroResidência: projeto ajuda na qualificação do jovem no campo

Secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Fernando Schwanke Foto: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento


Leia mais

Leia também