Agerh seleciona bolsistas para projeto de incentivo ao uso racional da água na agricultura

Nesta segunda-feira (15), a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) abriu edital para seleção de seis profissionais e pesquisadores de Nível Superior. Podem concorrer às vagas profissionais bacharéis e mestres em Engenharia Agrícola, Agronomia, Administração, Contabilidade, Engenharia da Computação, Ciência da Computação e áreas afins.  As inscrições podem ser realizadas pela internet até o dia 26 de março, conforme as regras do Edital, publicado no site da Agerh. 

As bolsas, de R$ 1.500,00 a R$ 2.000,00, serão custeadas por meio de um projeto de pesquisa realizado pela Agerh, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação no Espírito Santo (Fapes) e a Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama), por meio do Fundo Estadual de Recursos Hídricos e Florestais do Espírito Santo (Fundágua).

Os selecionados vão atuar em um período de 12 a 24 meses, a partir do próximo mês de maio, em regime de 30 horas semanais, no projeto “Apoio à Implantação e Aperfeiçoamento de Instrumentos de Incentivo ao Uso Racional da Água na Agricultura e à Autogestão Comunitária de Recursos Hídricos por Microbacia”. 

O objetivo do projeto, de acordo com a mestre em engenharia ambiental e coordenadora da pesquisa, Silvia Batista Soares, é implementar uma solução inovadora em microbacias hidrográficas de base agrícola e familiar do Espírito Santo, incentivando a distribuição mais justa da água e o uso estratégico do recurso hídrico entre pequenos produtores rurais, evitando conflitos devido à escassez hídrica.

“Um dos desafios na gestão de recursos hídricos, em nível local, intensificado pela carência dados de qualidade, é a participação e colaboração dos atores envolvidos na definição de regras e ações que minimizem os conflitos pelo uso da água e garantam o desempenho da produção agrícola em tempos de escassez hídrica. Com esse projeto, queremos aperfeiçoar o processo de autogestão comunitária de recursos hídricos, através da implantação, operacionalização e integração de ferramentas de auxílio ao manejo de irrigação, como irrigâmetros, sensores de umidade de solo e estações meteorológicas, e de um sistema de apoio à decisão (SAD) para alocação de água de forma mais justa, participativa e consensual entre os usuários”, explica a coordenadora do projeto. 

O projeto deverá acontecer nas microbacias hidrográficas do Córrego Frigério, em Nova Venécia; e do Córrego Sossego, em Itarana; podendo posteriormente ser replicado para outras regiões. Ambas as bacias apresentam históricos de conflito pelo uso de água e alta densidade de demanda de recursos hídricos para irrigação. 

O projeto prevê ainda a participação ativa dos produtores rurais das regiões em todas as etapas de execução da pesquisa.  “A metodologia utilizada irá promover uma aproximação da sociedade com os gestores de recursos hídricos e ambientais, e vice-versa. Com isso, os pequenos agricultores terão voz frente ao desafio da gestão de recursos hídricos nas bacias, fortalecendo o sentimento de pertencimento ao território e de participação cidadã no desenvolvimento sustentável da região”, adianta a coordenadora. 

Acesse o Edital Agerh nº 003/2021.

Leia mais

Leia também