Adolescentes do Projeto Jovem de Futuro conhecem a sede do Corpo de Bombeiros

Compartilhe

O tenente PM da Reserva da PMMG, Gilmar Dutra, que também é advogado e coordenador do Projeto Jovem de Futuro, levou uma turma de adolescentes, na tarde desta terça-feira, 24, para conhecer as instalações do 1º Posto Avançado da 2ª CIA do 2º Batalhão de Bombeiros Militares, na Vila Landinha, para que eles pudessem conhecer o local e ouvir sobre a rotina de trabalho dos Bombeiros.

Logo na chegada Dutra pediu que os estudantes se perfilassem em frente a sede da unidade, para ouvir sobre o trabalho dos Bombeiros.

O sargento BM Contarato e seus colegas cabos BM Vieira e J. Júnior falaram aos adolescentes sobre o trabalho cotidiano da corporação junto à sociedade, destacando que esse trabalho envolve desde o combate a incêndios, resgates em terra água e mar e prevenção de sinistros, além de fiscalização e emissão de laudos e autorização para eventos diversos.

O comandante da unidade, sargento BM Fernando Paulo, por sua vez, destacou que os Bombeiros Militares tinham um trabalho parecido em Vitória, chamado Bombeiros do Futuro, voltado para passar orientações e informar sobre o trabalho da categoria.

“Aqui em Barra de São Francisco, também tínhamos o Café com os Bombeiros, voltado para a interação com estudantes, mas, devido à pandemia, tivemos que dar uma parada, mas vamos voltar em breve”, informou.

Fernando Paulo disse ainda que é muito importante a visita das crianças e adolescentes para conhecerem o dia a dia da vida militar. “Pode ser até que eles queiram seguir a carreira, mas o mais importante é que aqui, além de aprenderem sobre o trabalho dos Bombeiros, eles também puderam aprender sobre cidadania, compromisso com a sociedade, respeito e, principalmente, disciplina, que é a base para tudo.”

A adolescente Débora Júlia Madeira do Carmo, 15 anos, estudante do 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Governador Lindenberg (Polivalente), disse que foi muito boa e proveitosa a visita à sede dos Bombeiros.

“A gente aprendeu muitas coisas aqui hoje, por exemplo, como eles trabalham, quando devemos acionar os Bombeiros, quando devemos acionar o Samu, além disso, a gente leva daqui a importância da cidadania, do respeito com os professores, da disciplina.”

Para Marcos Lemos de Souza, 13 anos, aluno do 8º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Bastos, a visita aos Bombeiros trouxe muito aprendizado.

“A gente aprendeu sobre os tipos de objetos que eles usam, qual tipo de veículo para atender casa ocorrência, quando devemos acionar os Bombeiros ou o Samu. Além disso, aprendemos a valorizar a vida. A gente é quase nada nesse mundo, mas para eles, toda vida é importante”, observou.

O coordenador do Projeto Jovem do Futuro, Gilmar Américo Dutra, por sua vez, destacou que, desde o início do projeto, há cerca de três meses, estão sendo desenvolvidas várias atividades com os adolescentes e, conhecer a sede e as funções dos Bombeiros é uma delas.

“Aqui ficamos sabendo de coisas que a gente não sabe no dia a dia, com a diferença entre os Bombeiros e o SAMU, quando acionar um ou outro, mas, o mais importante dessas visitas é ajudar na formação do caráter dos adolescentes. A base é a família, depois a escola e, o projeto vem complementar essa formação. Aprender sobre a disciplina é muito importante. Os adolescentes tem muita força (energia) e precisam saber usar essa força”, finalizou.

O projeto

O tenente PM da Reserva da PMMG, Gilmar Dutra, que também é advogado e coordenador do Projeto Jovem de Futuro, levou uma turma de adolescentes, na tarde desta terça-feira, 24, para conhecer as instalações do 1º Posto Avançado da 2ª CIA do 2º Batalhão de Bombeiros Militares, na Vila Landinha, para que eles pudessem conhecer o local e ouvir sobre a rotina de trabalho dos Bombeiros.

Logo na chegada Dutra pediu que os estudantes se perfilassem em frente a sede da unidade, para ouvir sobre o trabalho dos Bombeiros.

O sargento BM Contarato e seus colegas cabos BM Vieira e J. Júnior falaram aos adolescentes sobre o trabalho cotidiano da corporação junto à sociedade, destacando que esse trabalho envolve desde o combate a incêndios, resgates em terra água e mar e prevenção de sinistros, além de fiscalização e emissão de laudos e autorização para eventos diversos.

O comandante da unidade, sargento BM Fernando Paulo, por sua vez, destacou que os Bombeiros Militares tinham um trabalho parecido em Vitória, chamado Bombeiros do Futuro, voltado para passar orientações e informar sobre o trabalho da categoria.

“Aqui em Barra de São Francisco, também tínhamos o Café com os Bombeiros, voltado para a interação com estudantes, mas, devido à pandemia, tivemos que dar uma parada, mas vamos voltar em breve”, informou.

Fernando Paulo disse ainda que é muito importante a visita das crianças e adolescentes para conhecerem o dia a dia da vida militar. “Pode ser até que eles queiram seguir a carreira, mas o mais importante é que aqui, além de aprenderem sobre o trabalho dos Bombeiros, eles também puderam aprender sobre cidadania, compromisso com a sociedade, respeito e, principalmente, disciplina, que é a base para tudo.”

A adolescente Débora Júlia Madeira do Carmo, 15 anos, estudante do 9º ano da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Governador Lindenberg (Polivalente), disse que foi muito boa e proveitosa a visita à sede dos Bombeiros.

“A gente aprendeu muitas coisas aqui hoje, por exemplo, como eles trabalham, quando devemos acionar os Bombeiros, quando devemos acionar o Samu, além disso, a gente leva daqui a importância da cidadania, do respeito com os professores, da disciplina.”

Para Marcos Lemos de Souza, 13 anos, aluno do 8º ano da Escola Municipal de Ensino Fundamental João Bastos, a visita aos Bombeiros trouxe muito aprendizado.

“A gente aprendeu sobre os tipos de objetos que eles usam, qual tipo de veículo para atender casa ocorrência, quando devemos acionar os Bombeiros ou o Samu. Além disso, aprendemos a valorizar a vida. A gente é quase nada nesse mundo, mas para eles, toda vida é importante”, observou.

O coordenador do Projeto Jovem do Futuro, Gilmar Américo Dutra, por sua vez, destacou que, desde o início do projeto, há cerca de três meses, estão sendo desenvolvidas várias atividades com os adolescentes e, conhecer a sede e as funções dos Bombeiros é uma delas.

“Aqui ficamos sabendo de coisas que a gente não sabe no dia a dia, com a diferença entre os Bombeiros e o SAMU, quando acionar um ou outro, mas, o mais importante dessas visitas é ajudar na formação do caráter dos adolescentes. A base é a família, depois a escola e, o projeto vem complementar essa formação. Aprender sobre a disciplina é muito importante. Os adolescentes tem muita força (energia) e precisam saber usar essa força”, finalizou.

Início do projeto

A implantação do Projeto Jovem do Futuro, voltado para a conscientização e valorização dos jovens de 13 a 17 anos do município teve início oficialmente no dia 12 de março, em solenidade na Câmara Municipal.

O tenente Gilmar Américo Dutra, 60 anos, nascido em Mantena e muito querido pelos adolescentes da cidade, já que ajudou muitos deles “a tomar um rumo na vida”, através da Guarda Mirim, foi escolhido para ser o coordenador.

“Ao tomar conhecimento do projeto, eu não tive dúvidas em aceitar o convite do meu colega, Romildo Ferreira. Para mim é uma honra voltar a trabalhar com a formação de consciência e caráter de jovens, agora aqui em Barra de São Francisco”, afirma Dutra.

“O que é o projeto Jovem do Futuro?

É um programa criado pelo município cujo objetivo é trabalhar com esses jovens, de 13 a 18 anos incompletos.

“Nós, enquanto organizadores, esperamos que quando chegar a idade de deixar o grupo, esses jovens estejam preparados para enfrentar quaisquer obstáculos. Um adolescente com o celular nas mãos, ele tem o mundo em suas mãos, é muito conhecimento (informação) e lidar com esse conhecimento não é fácil. O projeto pretende mostrar que somos gente, somos pessoas, somos seres humanos. Estamos vivenciando um momento terrível da humanidade, uma guerra absurda, e a gente não sabe porque tem aquela guerra, com certeza, os jovens estão questionando isso”, disse o capitão PM da Reserva Romildo Ferreira.

“Nosso projeto busca ajudar a entender melhor o mundo em que vivemos. Vamos levar esses jovens no presídio, para conhecer a realidade, vamos ter cursos, palestras com juízes, promotores. Esse é um projeto do município de Barra de São Francisco que, provavelmente, saiu na frente e outros vão copiar”, prevê Romildo.

Ainda de acordo com Romildo, essa é uma grande oportunidade para esses jovens adquirirem formação moral e cívica, além de praticarem atividades físicas e lúdicas, dentro de um programa que também irá oferecer a eles uma renda mensal de 10 Unidades de Referência (UR), o que corresponde hoje, a R$ 420, ajudando-os a complementar a renda familiar, já que o programa é voltado para jovens de famílias social e financeiramente vulneráveis.

Leia também

Prefeitura de Barra de São Francisco realiza coleta de exame preventivo (Papanicolau) no distrito de Santo Antônio

 A Prefeitura de Barra de São Francisco, através da Secretaria de Saúde, iniciou nesta segunda-feira, dia 27 de...

Estudo do Ministério da Economia indica caminhos para mitigar escassez de semicondutores

O Ministério da Economia lançou recentemente o Plano de Ação: Produção de Componentes Semicondutores no Brasil, que se...

Colocação de revestimento em granito avança no calçadão do centro de Barra de São Francisco

A pavimentação em granito amarelo, típico da região, do calçadão da avenida Jones dos Santos Neves iniciado nesta...

Jardim Botânico do Rio expõe imagens da missão belga de 1922 ao Brasil

O Jardim Botânico do Rio de Janeiro (JBRJ) inaugura amanhã (27), às 11h, a exposição O Jardim Botânico e a...

São Paulo supera Palmeiras na ida das oitavas da Copa do Brasil

Graças a um gol de Patrick, o São Paulo derrotou o Palmeiras por 1 a 0, na noite...

Brasil quebra jejum na Liga das Nações com vitória sobre a Sérvia

Após três derrotas seguidas, a seleção brasileira masculina de vôlei venceu a Sérvia nesta quinta-feira (23) e segue...