Acidente na Curva do Saldanha, em Vitória, deixa dois feridos e trânsito lento

Segundo a Guarda Municipal de Vitória, acidente foi provocado por um derramamento de óleo na pista.

Acidente na Curva do Saldanha deixou dois feridos e trânsito lento — Foto: Ari Melo/TV Gazeta

Um acidente com moto deixou o trânsito lento na Curva do Saldanha, em Vitória, na manhã desta sexta-feira (14), após um derramamento de óleo na pista. A condutora e o carona ficaram feridos e foram socorridos.

De acordo com informações da Guarda Municipal, que está no local auxiliando o trânsito, a condutora quebrou um braço e uma perna. O namorado dela, que estava na garupa, teve luxação no joelho e torção do tornozelo.

A motociclista subia a Curva do Saldanha seguindo no sentido avenida Vitória quando perdeu o controle da moto ao passar por um derramamento de óleo na pista. Ela e o namorado caíram e derraparam por quase 30 metros.

Os dois foram socorridos por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Vazamento de óleo

O agente da Guarda Municipal Luiz Fernando disse que esse foi o segundo acidente registrado no local na manhã desta sexta. O agente informou que os acidentes foram causados por derramamento de óleo do motor dos veículos.

“Por volta de 5h50 passou um caminhão e derramou óleo na pista, causando um acidente. Agora, passou outro caminhão derramando mais óleo”, explicou o agente. Para impedir que novos acidentes aconteçam, foi colocado pó de serra para absorver o material.

Luiz Fernando ainda relatou outro fator para o derramamento de óleo na pista que é o excesso de material colocado no motor dos ônibus do Transcol.

“Já fizemos operação aqui por causa disso. As empresas de ônibus colocam bastante óleo nos veículos para não precisar voltar com eles para encher nas garagens. O excesso de velocidade faz com que esse óleo seja derramado na curva, principalmente pela parte da manhã. A linha 591 já foi notificada alguma vezes”, informou o agente.

Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Espírito Santo (Ceturb-ES) foi procurada sobre a situação, mas até a publicação da reportagem não se pronunciou sobre o caso.

 

Leia mais

Leia também