Acervo de fitas da TVE será digitalizado para compor Midiateca Capixaba

Compartilhe

As fitas u-matic foram encaminhadas para digitalização. Acervo vai compor o projeto Midiateca Capixaba.

A memória da TVE-ES, representada pelo acervo de mais de 1.200 fitas analógicas no formato u-matic, vai ser digitalizada pela Secretaria da Cultura (Secult). O arquivo é um precioso resgate histórico de cenas raras da história da TVE, que se relaciona diretamente à história do Espírito Santo. O material resgatado data da década de 1980, e vai integrar o Projeto Midiateca Capixaba, da Secult.

De acordo com o diretor da TVE-ES Hugo Reis, muitas dessas fitas têm registros importantes que não tiveram seus conteúdos migrados para outros suportes mais modernos, por isso a digitalização é tão necessária. “Diante da rápida obsolescência tecnológica, tal preservação é um desafio que se impõe à salvaguarda do acervo. Para tornar esta coleção acessível faz-se necessária a higienização, restauração, digitalização e catalogação dos arquivos. Além de evitar a extinção destes materiais, as ações de preservação e digitalização potencializarão a capacidade de difusão do acervo, permitindo que novas conexões e relações com os dados e outros acervos de todo o mundo sejam tecidas. Esta visibilidade potencializa pesquisas e ainda corrobora para a construção de conhecimento em rede”, afirmou.

O arquivo que será digitalizado é composto, entre outros, por imagens de grandes artistas capixabas, entrevistas raras, registros do Carnaval no Espírito Santo e programas como o Espaço 2, um dos mais antigos da TVE-ES. A proposta é que o acervo fique disponível para o acesso do público pela internet por meio da Midiateca, numa plataforma intuitiva de pesquisa.

 

Para a museóloga da Secult e gerente do Projeto Estratégico Midiateca Capixaba, Paula Costa, levar o acervo da TVE-ES para a plataforma digital, tem importância para a conservação da memória do Estado. “As fitas da TVE-ES são registros importantes sobre a cultura capixaba, com entrevistas, apresentações. E irão se integrar a outras coleções, somando em um único ambiente, diferentes suportes e linguagens que versam sobre o mesmo tema: a história e cultura do Espírito Santo”, afirmou.

O Projeto Midiateca Capixaba é um projeto estratégico do Governo do Estado com a finalidade de desenvolver uma plataforma on-line de difusão dos acervos culturais, estejam estes sob a guarda de arquivos, museus, bibliotecas, demais instituições custodiadoras ou particulares. 

Nesta primeira etapa de trabalho, o foco é a difusão dos acervos que se encontram na estrutura do Governo, abrangendo a Secult, a RTV-ES e o Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES), por meio da documentação e digitalização para inserção na plataforma. Também vão compor a Midiateca os acervos do Museu de Artes do Espírito Santo (MAES), da Galeria Homero Massena, do Museu do Colono, da Biblioteca Pública Estadual, da Orquestra Sinfônica do Espírito Santo (Oses), os produtos do Funcultura, o patrimônio tombado e registrado pelo CEC, o acervo do Palácio Anchieta e o acervo do Arquivo Público.

Leia também

Embriagado acaba preso após tentar atropelar PM que reagiu com tiro em Mantenópolis

Um homem de 36 anos que conduzia um veículo Gol de cor cinza foi preso na noite deste...

28 de junho é o dia do imigrante pomerano

    O Dia Estadual do Imigrante Pomerano é comemorado no Espírito...

Em 10 anos, inteligência artificial pode ter sentimento, diz executivo

Em até dez anos, os sistemas de inteligência artificial serão capazes de ter “sentimentos” e tomar decisões próprias,...

PARÁ: Mesmo com queda em 20 anos, taxa de mortalidade infantil no estado é maior que média brasileira

Apesar de ter diminuído em 20 anos, a taxa de mortalidade infantil no Pará ainda é a maior...

BNDES libera R$ 20 milhões para projetos de tecnologia em negócios de micro a médio porte

JOANA CUNHA SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O BNDES aprovou apoio de até R$ 20 milhões não-reembolsáveis para...