50 mil pessoas vão ficar sem receber Coronavac no Espírito Santo

Mesmo com a chegada de mais de 164 mil doses de vacina da Coronavac no Espírito Santo desde o último sábado (15), 50 mil pessoas vão ficar sem receber a segunda dose do imunizante. Os atrasos ocorrem porque o Instituto Butantan paralisou a produção da vacina por falta de insumos, que chegam da China.

Em entrevista à Pan News Vitória, a coordenadora do Programa de Imunizações da Secretaria de Estado da Saúde, Danielle Grilo, destacou que as remessas de 65.200 doses que chegaram no sábado e 99.600 doses que chegaram nesta terça-feira (18) não serão suficientes para aplicar a segunda dose em todas as pessoas que estão com a aplicação atrasada.

“Nós fizemos o levantamento de todas as pessoas que receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 com a Coronavac. Após concluir a imunização dessa semana, 50 mil pessoas vão precisar aguardar uma nova remessa de imunizantes para completar o esquema de vacinação”, contou Daniele.

A expectativa é de que novas doses só sejam encaminhadas aos estados no mês que vem. Apesar disso, Daniele salienta que esse atraso não compromete a eficácia da vacina.

“Nossa orientação é que as pessoas tomem a segunda dose da vacina mesmo com atraso. Ao tomar a primeira dose, o corpo já produz anticorpos, a segunda dose vai complementar essa proteção e não há prejuízo com esse atraso”, disse.

Butantan e Fiocruz anunciam chegada dos insumos

O Instituto Butantan, de São Paulo, responsável pela fabricação da Coronavac no Brasil, divulgou na última segunda-feira (17) que recebeu previsão de chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA) da China. Segundo a assessoria, a matéria-prima chegará no próximo dia 26 de maio. O novo lote com 4 mil litros de insumos será capaz de produzir 7 milhões de doses da vacina. A informação foi postada pelo governador paulista, João Dória, em suas redes sociais.

Já em relação à AstraZeneca, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) anunciou também na última segunda-feira que os lotes do insumo chegarão da China nos dias 22 e 29 deste mês. Serão suficientes para a entrega de 12 milhões de doses do imunizante. Além disso, a entidade estima a entrega de mais 18 milhões de unidades do imunizante até meados de junho.

Informações: Folha Vitória


Leia mais

Leia também