4ª fase de testes indica que 386.193 pessoas já tiveram Coronavírus no Espírito Santo

Resultados da quarta fase do inquérito sorológico foram divulgados neste sábado (27). Para o governo estadual, ainda não é o momento de flexibilizar o isolamento social e as restrições ao funcionamento de atividades econômicas.

Inquérito sorológico quer saber quantas pessoas tiveram contato com o coronavírus no ES — Foto: Divulgação/ Secom

Por Maíra Mendonça / G1

Realizada entre os dias 22 e 24 de junho, a quarta fase do inquérito sorológico revelou que 386.193 pessoas já tiveram o coronavírus no Espírito Santo.

Para a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), apesar de os índices apontarem certa estabilização dos casos em algumas regiões, o estado como um todo ainda vive uma fase de aceleração da doença e não é o momento de flexibilizar o isolamento social.

Na comparação com a terceira etapa do inquérito sorológico, que ocorreu entre 8 e 10 de junho, mais 90.420 capixabas foram incluídos na lista de infectados pelo coronavírus.

De acordo com o levantamento, a taxa de prevalência da Covid-19 no Espírito Santo (que consiste no percentual da população que foi contaminado) passou de 7,4% para 9,6%. Quando se considera apenas a Grande Vitória, essa taxa passou de 9% para 11,5%. Já no interior, ela evoluiu de 3,1% para 4,4%.

Para o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, os resultados demonstram que a curva de casos vem se estabilizando em cidades como Serra e Vitória, mas o mesmo não acontece em cidades do interior.

“Nós estamos na fase de aceleração da pandemia no conjunto do Espírito Santo. Temos tendência de estabilização em alguns municípios e não estamos na fase franca e sustentável de recuperação da doença. É importante deixar isso claro porque não é o momento de retomar atividades mais amplas. A doença ainda cresce no interior e ainda há um grande número de casos ativos na Grande Vitória”, pontuou Nésio.

Diante dessa situação, o governo estadual voltou atrás e decidiu que esta não será a última etapa do inquérito sorológico. Uma quinta rodada de testes nos domicílios deverá acontecer no mês de julho. Ao longo das primeiras quatro etapas foram realizados 26.265 testes nas casas.

Maioria dos infectados se cura de forma espontânea

O novo inquérito mostrou ainda que 30,4% dos infectados pelo coronavírus não apresentou sintomas da doença. Além disso, do total de infectados, 36% buscaram atendimento nas unidades de saúde do estado.

Segundo Nésio Fernandes, os dados indicam que o coronavírus é curado de forma espontânea em cerca de 80% dos infectados. No entanto, o alto índice de mortes provocados por ele representam um desafio ao sistema de saúde.

“Se o coronavírus não tivesse um comportamento de letalidade na população com mais de 45 anos e com comorbidades, ele seria somente mais uma doença, faria parte das viroses diagnosticadas pelo serviço de saúde. O que preocupa é a quantidade de pacientes que se infectam tão rapidamente com essa doença e o número de óbitos”, pontuou.

O secretário ainda aproveitou para destacar que até o momento nenhum medicamento é considerado cientificamente eficaz para a cura do vírus.

“De 80% a 90% dos infectados pelo novo coronavírus evoluirá para a cura espontânea, tomem eles suco de acerola, de abacaxi ou usem qualquer tipo de medicamento. É uma doença que transcorre, em média, ao longo de 14 dias e que não necessita ministrar tratamentos em pacientes leves”, disse.

Perfil da população infectada

A quarta fase do inquérito sorológico apontou que 66,3% das mulheres analisadas testaram positivo para o vírus, enquanto entre os homens o percentual foi de 33,7%.

Em relação à faixa etária, a população entre 41 e 60 anos de idade foi a mais afetada, sendo 36,9% dos testados apresentaram resultado positivo. Entre as pessoas de 20 a 40 anos, 32,5% estavam contaminados.

Já no recorte de raça e cor, a população de pretos e pardos infectados pelo vírus soma 65,9%. Trata-se de mais que o dobro da população de brancos contaminados (32,6%).

Análise sobre o uso de transporte público coletivo

Pela primeira vez, o inquérito sorológico analisou o impacto do uso do transporte coletivo em relação à contaminação pelo coronavírus.

Os resultados apontam que a população que diz usar os coletivos entre 30 e 60 minutos ao dia, o número de infectados foi maior (17,4%) do que entre os que usam os ônibus por mais de 60 minutos (11,7%).

Entre os que utilizam o transporte coletivo mais de quatro vezes por semana, 21,9% estava infectado.

Leia mais

Alimentação: tendência de consumo em tempos de pandemia

Será que a alimentação das pessoas mudou por causa da pandemia? E a produção de alimentos,...

Polícia apreende veículo clonado em Águas Claras, interior de Águia Branca

Na noite desta segunda-feira (08.06), durante patrulhamento no distrito de Águas Claras, município de Águia Branca, os militares observaram que uma motocicleta estava estacionada...

Pesquisadores encontram forma de neutralizar coronavírus em 25 segundos

Os Laboratórios Nacionais de Doenças Contagiosas Emergentes (NEIDL, na sigla em inglês) da Universidade de Boston (EUA) encontraram uma forma de fazer com que...

Aplicativo ÔnibusGV já recebeu mais de sete mil denúncias

Nos primeiros 15 dias de funcionamento das ferramentas de denúncia de não uso de máscara e...

Leia também

Coronavírus: Aderes entrega cestas básicas para modulistas dos terminais do Transcol

Promovendo ações que possam combater os impactos econômicos provocados pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o Governo...

Sedurb avança na autuação on-line de processos

A Secretaria de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) registrou, no final de junho, um grande...

Crédito fundiário: 162 famílias foram contempladas em oito meses

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), por meio da Unidade Técnica...

Doação de sangue: Hemoes e 99 garantem viagens gratuitas até 31 de julho

A parceria do Hemocentro do Espírito Santo (Hemoes) com a empresa 99 segue até o dia...