4,5 mil vagas para tirar carteira de habilitação gratuita no Espírito Santo; confira

Estão abertas as inscrições para que moradores do Espírito Santo possam concorrer a 4.500 oportunidades de conquistar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Na manhã desta segunda-feira (28), o governador Renato Casagrande (PSB) lançou a segunda fase do programa CNH Social, desenvolvido pelo Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES).

O programa tem o objetivo de proporcionar formação e qualificação para condutores de veículos visando ao ingresso no mercado de trabalho.

As 4.500 vagas são para candidatos à primeira habilitação nas categorias A (moto) ou B (carro), para condutores já habilitados que querem fazer a mudança de categoria para D (van, micro-ônibus, ônibus) ou E (caminhão e carreta) e para a adição de categoria A ou B.

As inscrições devem ser feitas no site do Detran-ES até as 23h59 do dia 7 de outubro. Para isso, é necessário que o interessado esteja registrado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com os dados atualizados nos últimos 24 meses até o dia 14 de agosto.

O candidato precisa ter 18 anos completos no momento da inscrição, residir no Espírito Santo, ter renda familiar de até dois salários mínimos e não estar judicialmente impedido de possuir a CNH.

Serão reservadas 5% das vagas para as pessoas com deficiência, desde que a deficiência informada no cadastro não impeça a obtenção da CNH na forma da legislação de trânsito vigente.

Todas as informações inseridas na inscrição pelo candidato devem conferir, precisamente, com as informações do Cadastro Único. O resultado da seleção será informado no dia 13 de outubro, às 12h, também no site do Detran-ES.

Para aqueles candidatos que não forem selecionados nessa lista, haverá uma nova oportunidade de ser contemplado.

No dia 16 de novembro, às 12h, será divulgada uma chamada única de suplentes no site do Detran-ES. O objetivo é preencher as vagas remanescentes após desclassificação de candidatos que não respeitarem prazos estabelecidos no processo de habilitação. No ano passado, 1,2 mil suplentes foram chamados nas duas fases do programa.

Leia mais

Leia também