38% dos domicílios capixabas foram beneficiados com auxílio emergencial em maio, diz IBGE

Pesquisa mensal revelou que 43% dos capixabas moram em lares onde pelo menos uma pessoa recebeu o benefício.

Por Any Cometti, G1 ES

Apesar do sol, a temperatura caiu na Grande Vitória. A Capital registrou a madrugada mais fria de 2020.

Mais de 515 mil domicílios capixabas, o equivalente a 38% das moradias no estado, foram beneficiados pelo auxílio emergencial no mês de maio.

O dado é da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

  • Governo prorroga por 2 meses auxílio emergencial

A pesquisa mostra, ainda, que quase 1,8 milhão de pessoas moram nessas residências em que pelo menos um morador recebeu o benefício.

Cerca de 73,2% dos recursos foram destinados a pessoas cuja renda domiciliar per capita, em maio, não ultrapassava R$ 665,73.

De acordo com o levantamento, um total de R$ 438,2 milhões foram repassados à população, distribuídos principalmente para aqueles que estão nos estratos de renda mais baixos.

Faixa de renda

A pesquisa mostrou, ainda, que o maior ganho com o auxílio emergencial foi sentido para as famílias que vivem com a menor renda per capita mensal.

Segundo o IBGE, entre as 404 mil pessoas que vivem em domicílios com renda per capita até R$ 96,73, mais de 73% foram impactadas pelo benefício.

Para esse grupo, a renda domiciliar per capita média passou de R$ 22,37, antes do benefício, para R$ 240,03 – um “ganho” de 973% na renda.

Já no grupo dos que viviam com até R$ 273,91 per capita mensal, 74% moravam em casas onde pelo menos uma pessoas recebeu o auxílio.

Nesse caso, a renda média passou de R$ 199,82 para R$ 372,73, um “incremento”, de 86,5% na renda.

O alcance do programa na terceira faixa de renda (até R$ 399,29) foi de 63,0% e na quarta faixa (até R$522,37), 60,6%.

Quase metade (46,7%) das 445 mil pessoas da quinta faixa de renda domiciliar per capita (até R$ 665,73) residiam em domicílios que receberam o benefício.

Brasil

Em todo o país, 26,3 milhões de domicílios, o equivalente a 38,7% do total, foram beneficiados pelo auxílio emergencial em maio.

Em termos populacionais, quase 94 milhões de pessoas residem em domicílios onde pelo menos um morador recebeu o benefício.

Ou seja, 45% dos brasileiros tiveram algum incremento na renda per capita domiciliar por causa do auxílio emergencial.

No total, segundo a PNAD COVID19, em maio, foram repassados R$ 23,5 bilhões, distribuídos principalmente para aqueles que estão nos estratos de renda mais baixos da população, cuja renda domiciliar, naquele mês, não ultrapassava R$ 645,54, o que representavam 76,2% dos recursos.

Leia mais

Fiocruz considera retorno às aulas prematuro neste momento

A reabertura das escolas e o retorno às aulas neste momento é uma medida prematura. A constatação foi feita pela Escola Nacional de Saúde...

Leia também

INDICADORES: Café sofre elevação no preço nesta sexta-feira (25)

A saca de 60 quilos do café arábica começou a sexta-feira (25) com alta de 0,34% no preço e é vendida a R$ 536,31...

Nova Lei do Gás tende a baratear custos de produção para a indústria capixaba

Na vanguarda da modernização do mercado de gás natural, o Espírito Santo pode se beneficiar ainda mais com aprovação da Nova Lei do Gás...

Trabalhador morre após ser atingido por pedras de granito no Norte do Espírito Santo

Um trabalhador morreu atingido por uma pedra granito, na manhã desta quarta-feira (24), em Aracruz, no Norte do Espírito Santo. O corpo foi encaminhado...

TSE determina volta de prefeito de Conceição da Barra ao cargo

O Ministro Alexandre de Moraes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou, na noite desta quarta-feira (23), o retorno do prefeito Francisco Vervloet (PSDB), de...