Sessenta casos de dengue notificados no mês de janeiro em Colatina

 

Dengue preocupa em Colatina

Difusora Colatina

Se existe uma situação que não dá para culpar apenas os governantes, esse caso é a dengue. Segundo estudo oficial, a grande maioria dos focos da dengue estão nas próprias residências, com isso o trabalho de combate tem que haver o comprometimento da sociedade e das autoridades.

Em Colatina no ano de 2010 ocorreu um dos principais surtos de dengue no município, nos anos posteriores foram amenizados com trabalhos preventivos, propaganda que buscava a conscientização da população e consequentemente uma ação mais ostensivo por partes da administração da época.

A Secretaria de Saúde de Colatina, alerta que os cuidados no combate ao mosquito Aedes aegypti devem ser durante todo ano, mas intensificado neste período de chuvas, pois nessa época, o acúmulo de água aumenta e a proliferação, se não ocorrer a prevenção é eminente.

Na cidade de Colatina, no mês de janeiro, foram notificados 60 casos de dengue. Conheça os locais:

– Distrito de Baunilha – 1 caso;

– Bairro Bela Vista – 2 casos;

– Bom Jesus de Baunilha – 1 caso;

– Bairro Carlos Germano Naumann – 11 casos;

– Centro de Colatina – 1 caso;

– Bairro Colatina Velha – 1 caso;

– Bairro Columbia – 5 casos;

– Bairro Honório Fraga – 9 casos;

– Lajinha do Oito (interior) – 1 caso;

– Bairro Maria das Graças – 1 caso;

– Bairro Maria Ismênia – 2 casos;

– Bairro Moacir Brotas – 3 casos;

– Bairro Nossa Senhora Aparecida – 3 casos;

– Bairro Novo Horizonte – 3 casos;

– Bairro Operário – 3 casos;

– Bairro Perpétuo Socorro – 1 caso;

– Bairro Santo António – 2 casos;

– Bairro São Braz – 4 casos;

– Bairro São Silvano – 1 caso;

– Bairro São Marcos – 1 caso;

– Bairro Vila Amélia – 1 caso;

– Não encontrado – 3 casos.

Um total de 60 casos notificados tanto na cidade quanto no interior do município.

Em todo o Estado, foram notificados 2.450 casos de dengue, com incidência de 60,97 casos por 100 mil habitantes entre a semana epidemiológica 1 e a semana epidemiológica 3, que corresponde ao período de 29 de dezembro de 2019 e 18 de janeiro de 2020. Não há óbito confirmado no período.

Fonte: Folha Vitória