Governo fará contratação emergencial de funcionários para unidades do SML no ES

Afirmação é do chefe da Polícia Civil José Darcy Arruda. Segundo ele, as contratações serão providenciadas até que um novo concurso seja feito.

O governo estadual contratará médicos e técnicos de enfermagem para atender às demandas do Serviço Médico Legal (SML) de Colatina e de Cachoeiro de Itapemirim, cidades em que a falta de funcionários tem prejudicado a liberação dos corpos.

De acordo com o Chefe de Polícia Civil do Espírito Santo, José Darcy Arruda, as contratações deverão ser concluídas em ate duas semanas e servirão como uma medida temporária até que o concurso para a contratação definitiva de novos profissionais, que está planejado para ocorrer este ano, seja finalizado pelo governo estadual. Há previsão de abertura de 173 novas vagas, mas esse número ainda pode aumentar.

Devido às condições precárias do SML de Colatina e à falta de funcionários, alguns familiares tê que esperar mais de dez horas para a liberação de corpos, enquanto outros se ofereceram para atuar como auxiliares de perícia. Nesta terça-feira (18), não havia motorista no local.

Nesta terça-feira (18), SML estava sem motorista

Nesta terça-feira (18), SML estava sem motorista

Em Cachoeiro de Itapemirim, a situação se repete. Nesta terça-feira, três corpos aguardavam por liberação, mas não havia peritos no local.

João José de Souza decidiu levar o corpo do filho à Vitória para a realização da perícia, uma vez que em Cachoeiro a liberação só ocorreria nesta quinta-feira (20). “Não queremos isso, só queremos resolver essa situação para enterrar logo”, diz o pai.

De acordo com Arruda, o trabalho nas unidades foi prejudicado pela falta da realização de concursos na gestão estadual anterior, do ex-governador Paulo Hartung. A contratação de funcionários temporários também não pôde ser feita em 2019 – primeiro ano da gestão de Renato Casagrande (PSB) pois um convênio firmado pelo governo antecessor junto ao governo federal limitou o custeio do Estado.

Agora no entanto, ele garante que além do concurso público e das contratações temporárias, as unidades passarão por reformas e por outras melhorias, incluindo reformas.

“Só existe um rabecão no SML de Colatina e no de Cachoeiro. Nós compramos outros dez rabecões, que devem chegar essa semana”, afirma ele.