Jovem morta durante visita íntima fazia declarações para o marido nas redes sociais: ‘tudo acaba em amor’

A jovem Nicolly Guimarães Sapucci, morta pelo companheiro durante uma visita íntima no Centro de Detenção Provisória (CDP) em Jundiaí, São Paulo, usava sua rede social para fazer declarações para o marido, Michael Denis Freitas, preso por roubo desde o ano passado.

Em uma postagem feita em dezembro de 2018, a jovem, de 22 anos, afirma que existiam brigas no relacionamento porque o marido era “muito ciumento”, mas que, no final, “tudo acabava em amor”.

“A gente briga sim, pois qual casal não briga? Ainda mais se tem um marido ciumento como o meu, né?! Mas no fim, tudo acaba em muito amor… Estamos firmes e fortes a cada dia mais, pois nosso relacionamento é blindado por Deus  e nada e nem ninguém separa porque meu marido sabe a mulher que tem ao lado.”

Foto: Reprodução/Facebook

Em um outro, Nicolly relata como eram os domingos de visita no Centro de Detenção Provisória e conta que, para visitar Maycon, acordava às 04 horas da manhã e viajava durante um dia.

“Eu não vejo a hora de chegar o fim de semana para seguir viagem. Viajar um dia antes, acordar as 4 da manhã, ainda escuro lá fora, mas mesmo assim animada. Colocar aquele uniforme de sempre, subir aquele morro com aquele ‘jumbo’ pesadíssimo, às vezes, mas com aquele sorriso enorme no rosto porque no fim do morro está o homem da minha vida, meu marido, meu fiel, me esperando. Embora as horas lá dentro passem rápido demais, a gente aproveita cada segundo possível juntos”, diz o post.

Crime
Durante a visita, no último domingo (27), Nicolly foi derrubada do beliche da cela e agredida com vários chutes no rosto. À polícia, o agressor assumiu o crime e disse ter sido motivado por ciúmes. Ela chegou a ser socorrida e levada a um hospital da cidade, mas não resistiu. Conforme a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), o autor do feminicídio, Michael Denis Freitas, de 25 anos, foi autuado em flagrante e continuará preso.