Espírito Santo anuncia fim do surto de malária em Vila Pavão e Barra de São Francisco

A Secretaria de Estado da Saúde (SESA) divulgou na semana passada, nota técnica com orientações sobre o fim do surto de malária no Estado.

Conforme relatório da SESA, no período de julho a setembro desse ano, foi detectado em Vila Pavão e Barra de São Francisco aproximadamente 2.300 casos suspeitos da doença, destes 142 casos foram confirmados. Um óbito decorrente da doença foi registrado, outros quatro casos, estão sob investigação.

Logo que o surto de malária foi identificado na divisa entre Vila Pavão e Barra de São Francisco, a SESA, o Ministério da Saúde (MS) e as Prefeituras locais se juntaram e montaram imediatamente um grande cerco para identificação e tratamento de pessoas doentes e controle do Anópheles Darling, mosquito hospedeiro e principal vetor na transmissão da malária no país.

O último caso positivo da doença na região foi registrado no dia 20 de setembro. Segundo o Ministério da Saúde, o principal fator para a definição do fim do surto é 60 dias ininterruptos sem registros de casos da doença. No entanto, os serviços locais de saúde deverão permanecer atentos a possível reintrodução de novos casos.

Doadores de sangue devem passar por triagem

A principal forma de transmissão da doença ocorre por meio do mosquito Anopheles, mas também pode acontecer via transfusão de sangue. Para reduzir esse tipo de ocorrência, nas áreas endêmicas, o Programa Estadual de Controle da Malária orienta aos municípios envolvidos no surto, que doadores de sangue que estiverem nas localidades onde houve transmissão de casos sejam triados seguindo os procedimentos e as orientações estabelecidos em portaria do Ministério da Saúde.