ES: suicídio de jornalista é descartado e namorado é preso

Por Victoria Varejão, G1 ES

A hipótese de suicídio da jornalista Ana Carolina de Angeli Sabino, de 25 anos, que morreu no dia 27 de março deste ano, foi descartada e o então namorado dela foi preso, nesta terça-feira (12), suspeito de matá-la.

Hamison Nins, 32 anos, prestou depoimento na Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM) e vai ser encaminhado para o Centro de Triagem de Viana, segundo a advogada da família da vítima. O caso segue sob investigação.

A primeira versão do caso dizia que Ana Carolina foi encontrada inconsciente após uma suposta tentativa de suicídio, dentro da casa em que morava com o então namorado, em Cidade Continental, na Serra. O Samu foi chamado, socorreu a jornalista e ela foi levada para o hospital, onde morreu horas depois.

Um laudo pericial, divulgado no dia 21 de maio, apontou que a jovem morreu por asfixia mecânica, que significa enforcamento com o uso das mãos.

Caso

A advogada e prima da vítima, Patrícia Colona, relatou que, segundo o namorado, Ana Carolina estava em casa com ele e saiu do quarto. Quando ele foi atrás, contou que ela já estava pendurada por uma camisa no teto do imóvel.

Segundo Patrícia, ele disse ainda que percebeu sinais vitais nela e chamou o Samu. A jornalista foi socorrida, ficou algumas horas internada, mas morreu em seguida.

A advogada destacou que, durante o velório da jornalista, a família começou a suspeitar do crime. “Ela estava com roxos, hematomas pelo corpo. Eram coisas que não tinham relação com suicídio”, falou.

Patrícia relatou que, no dia do ocorrido, Ana Carolina estava no bar com o namorado e alguns colegas, quando perguntou a ele se poderiam ser amigos, caso terminassem o relacionamento. “Essa é a única motivação que ficamos sabendo para o crime. Quem contou foram amigas dela”, disse.