Secretária Municipal de Educação fala sobre a polêmica com creches em Barra de São Francisco. Confira a entrevista completa

Nesta tarde desta terça-feira 30 de janeiro 2018, o SiteBarra, através do repórter Mazinho do Hospital, conversou com a Secretária Municipal de Educação de Barra de São Francisco, Maria da Penha Vieira Fagundes.

Na pauta, o assunto que vem causando polêmica na cidade, a MUDANÇA NO HORÁRIO DAS CHECHES.

Penha Fagundes responde as perguntas que muitos pais e mães questionam sobre as mudanças das CRECHES.

Antes de responder aos questionamentos, Penha Fagundes agradeceu a oportunidade de chegar até população com informações sobre o trabalho da secretaria municipal e se colocou à disposição para outros esclarecimentos se achar necessário.

Mazinho do Hospital (SiteBarra) – O que levou a secretaria a mudar o período integral das creches?

Penha Fagundes – Depois de seguidas reuniões, estudos, pesquisas em municípios do estado, verificaram junto ás autoridades correspondentes a esta pauta, um caminho para aumentar o atendimento a demanda, erradicando a fila de espera de tantos pais que não conseguiam vagas nas creches para seus filhos.

O objetivo da mudança, foi simplesmente aumentar o número de vagas para o atendimento a todos dentro das possibilidades legais, mantendo a qualidade da educação básica.

Mazinho do Hospital (SiteBarra) – Na legislação quem tem direito?

Penha Fagundes – A educação de acordo com a lei maior é direito de todos, porém a obrigatoriedade de universalizar o atendimento por parte do município é a partir dos 4 anos de idade , quando a criança continua na educação infantil , porém na modalidade de Pré escola.

Mazinho do Hospital (SiteBarra) – A senhora tem conhecimento que muitas mães estão saindo do trabalho porque tem mais de um filho e que não consegue pagar creche e o desemprego está aumentando no município?

Penha Fagundes – Na educação é preciso ter uma visão de formação de vida a curto, médio e longo prazo.

Tenho conhecimento sim do fato de algumas mães terem que abrir mão do seu trabalho, o que muito me entristece. Porém, cabe a mim, garantir o futuro também dos filhos daqueles que não teriam a menor chance do cuidado e ensino nesta faixa etária por não termos condições de atendimento como era antes do decreto.

Não seria justo também, fortalecer quem já tem uma parte e dividir com quem, não tinha absolutamente nada?

Este tem sido o foco desta administração, qualificar a educação e aumentar o número de acesso a ela.

Mazinho do Hospital (SiteBarra) – Por que fechou a escola Mac Nair,  já que estavam matriculados? E de uma hora para outra os pais têm que procurar outra escola e terem mais custos com o transporte?

Penha Fagundes – A pergunta seria, por que fechou na Escola MAC NAIR para as crianças de 3 anos? A escola Mac Nair, em momento algum foi fechada ou paralisada.

O que ocorreu foi que no ano letivo de 2017, justamente pelo fato das creches estarem super lotadas e não comportar turmas de 03 anos, que estão ainda dentro da modalidade “CRECHE”, a referida escola teve autorização temporária para acolher estes alunos, uma vez que a mesma tinha espaço para este atendimento.

Cabe as creches atender alunos de 06 meses a 3 anos e 11 meses e cabe a escola Mac Nair fazer um trabalho focado dentro da modalidade PRE-ESCOLA, ou seja, crianças de 04 e 05 anos.

Porém após reunião com a educação e orientação do executivo, entendendo que houve uma dificuldade de comunicação interna e que realmente as mães, pais das crianças , como todos que dependem deste serviço para educação de seus filhos já efetuaram a matrícula , decidimos por ouvir a população e manter funcionando na escola Mac Nair 02 turmas de 03 anos, durante o ano letivo de 2018.

Mazinho do Hospital (SiteBarra) – Como está a construção da creche do Bairro Irmãos Fernandes e quando será aberta?

Penha Fagundes – A obra do FNDE de nº 1001799 – PAC 2 – CRECHE/PRÉ-ESCOLA 002, situado no bairro Irmãos Fernandes, teve início em dezembro de 2014 com uma construção de tipologia Metodologia Inovadora ( MI), porem a obra foi apenas iniciada com barracão e algumas materiais da FUNDAÇAO RAD ( radier). A Empresa vencedora da Licitação MVC CONPONENTES PLASTICOS LTDA pediu rescisão de contrato alegando dificuldades financeiras em março de 2015 com apenas 1,56 da obra executada (barracão e placa). Esse acordo entre as partes foi assinado em junho de 2015 sem nenhum ônus ao município e assim ficando o município liberado a fazer nova licitação e a mudança da modalidade da OBRA.

A tipologia da OBRA foi modificada para PROJETO 01 CONVENCIONAL de alvenaria sendo realizada a licitação em setembro de 2015 com a Empresa vencedora CONSTRUTORA OLIVEIRA LTDA, contrato nº 202/2015 assinado em 30 de setembro de 2015 juntamente com a ORDEM DE SERVIÇO.

Devido a troca de tipologia da construção, houve um atraso no inicio da obra pois o Sistema de monitoramento não autorizava o inicio mesmo estando tudo pronto por parte da Prefeitura e da Empresa vencedora da licitação, Iniciando a execução efetivamente, apenas em dezembro de 2015. Houve ainda atrasos durante a execução devido as fortes chuvas, falta de alguns materiais específicos, restrições impostas pelo FNDE, mãos de obra especializada, demora em efetuar pagamento das medições etc, havendo até alguns dias de paralisação da obra por parte da empresa por atraso de pagamento por parte da prefeitura. A Contabilidade alegava falta de documentação e a Empresa se defendia com seus requisitos do contrato, e assim foram levando a execução da obra.