Domingos Fraga: Dilma será abandonada pelo PT

Por Domingos Fraga

dilma-cassação-impeachment-renuncia-1-845x684A partir de amanhã, Dilma Rousseff será a nova Luiza Erundina. Será jogada aos cães pela cúpula do Partido dos Trabalhadores. E aí incluo o ex-presidente Lula, que todos sabem não costuma socorrer os que se afogam, quando está em risco a sua própria sobrevivência. Lula fez isso com Zé Dirceu e fará com Dilma. Os petistas não querem mais a sua companhia. Perdeu o prazo de validade. Parece duro, mas é como é. Seu celular vai insistir em não tocar.

Estranha no ninho, brizolista, burocrata, ela só fui guindada para chefiar o Governo  porque Lula assim quis. Era um tempo em que o ex-presidente mandava não só na chuva, mas no ar, na terra e no mar. Lula escolheu Dilma, vamos ser claros, porque não queria ver nenhuma liderança nascendo no seu quintal. Não ia cevar um político para que este, em algum momento atingisse estatura para querer enfrentá-lo. Nesses anos todos em que esteve no poder, o lulopetismo não produziu uma outra figura que empolgasse a militância ou a própria esquerda. Se a Justiça permitir, em 2018, Lula vai estar de novo no páreo. Faz cara de enfado, finge cansaço, mas age sempre para que seja a única alternativa viável.

Dilma foi apenas um joquete. Sem paciência e experiência para o jogo político, cabia com perfeição neste enredo.

A bem da verdade, Dilma contribuiu bastante para o isolamento que viverá a partir de agora. Truculenta, soberba, arrogante, tratou aliados com desprezo e humilhações públicas. As farmácias de Brasília nunca estiveram tão guarnecidas de ansiolíticos, como durante a sua passagem pelo Palácio do Planalto. Até na hora da despedida, no derradeiro discurso de defesa no Senado, ela foi a Dilma de sempre, incapaz de, humildemente, pedir desculpas à Nação pelos erros que levaram o País a flertar com a insolvência.

Sem poder, é natural que um oceano de mágoas e ressentimentos se volte contra ela. Dilma insiste em proclamar que houve um golpe. É uma narrativa fracassada, que serve apenas aos fiéis e aos “documentaristas” que estão no Congresso filmando estes últimos dias. A plateia pode acreditar que o elefante desapareceu do palco, mas o ilusionista precisa estar ciente de que se trata apenas de uma mágica. Dilma sabe que não houve golpe, e a sua simples presença hoje no Senado já é prova disso. O amplo direito de defesa foi observado.

Vou repetir aqui o que já disse em outros textos. Não acredito que Dilma tenha metido a mão em dinheiro sujo. Ela foi engolida pela banda podre do PT. E agora será expelida.

O irônico nessa história toda é que ela pretende voltar a morar no  seu apartamento de Porto Alegre no bairro de Tristeza. Um roterista mexicano não faria melhor. Na capital gaúcha, poderá guardar um tempo para ouvir o mestre Lupicínio Rodrigues. Deixo trecho de uma canção que diz muito sobre o que Dilma está vivendo:

“Ah! Deixa-me sofrer que eu mereço
E por tudo que padeço, não pago nem um terço do que fiz
É tão grande, tão horrível meu pecado
Que sendo assim castigado
É que me sinto feliz
Deus concedeu-me o direito
De eu mesmo ferir meu peito
Não quis o meu crime julgar
Bem feliz é todo aquele que erra
E aqui mesmo na terra
Pode seu crime pagar”

A música tem o sugestivo nome de “Meu pecado”.

Fonte: Pense Nisso / R7