Barra de São Francisco: será mesmo vantagem cassar o prefeito Luciano Pereira?

Em meio as denúncias que pipocaram contra o prefeito de Barra de São Francisco, Luciano Pereira (DEM), nos últimos meses, a cidade está toda empolgada e esperando uma resposta da justiça, na expectativa que o prefeito seja cassado. Sim, resposta da justiça, pois de depender de vereadores, não será, pois a maioria está “no colo” do prefeito.

Não deixe de ler Para que mesmo que servem os vereadores de Barra de São Francisco?

Luciano3Por outro lado, muitos que estão do lado de Luciano estão preocupados, pois dependem da prefeitura para seu sustento. Outros não querem a saída pois estão atrelados aos supostos esquemas denunciados pelo Ministério Público.

Mas existe um grupo diferente, que não torce para os dois grupos políticos da cidade, e que está em uma ‘sinuca de bico’, e já está se perguntando se seria realmente vantagem a cassação do mandato do prefeito de Barra de São Francisco.

Isto porque com a saída do atual prefeito, quem assumiria a cadeira do executivo é o vereador Juvenal Calixto Filho (PPS).

Esse grupo é bem pequeno. Esse grupo não tem líder, não vive debaixo da asa de político, não anda com cabrestos, apenas quer o bom desenvolvimento da cidade, mas ainda tem poucos participantes, pois muitos eleitores ainda estão vivendo na antiga política dos coronéis. Os participantes desse grupo não se reúnem, não têm sigla, não têm diretório e não têm sede, apenas o que os liga é a mesma vontade de ver o município livre da corrupção e dos grupos que dominam e impedem a cidade de crescer.

E então com o que se preocupar? O medo é que com a saída do prefeito Luciano, a cidade esteja trocando seis por meia dúzia. Ou quem sabe até pior. Juvenal é um vereador que até hoje não demonstrou muito bem para que veio à política. Conseguiu se eleger presidente da casa com a ajuda do deputado Enivaldo dos Anjos (PDT) e que na época, já fazia oposição ao prefeito Luciano. Como na época Luciano ainda não tinha maioria na Casa – pois ainda não tinha distribuído ‘os mimos’ para os nobres Edis – Juvenal foi a opção do grupo de oposição para não deixar a câmara nas mãos de Luciano, o que para Barra de São Francisco seria ainda mais desastroso.

Mesmo sendo eleito presidente da Casa, Juvenal continuou seu mandato apagado, sem ações que justificassem um presidente de uma Casa de Leis. Para muitas pessoas, trocar Luciano por Juvenal só iria piorar a situação.

Outro fator que preocupa a população é que todo o trabalho sério feito pelo Ministério Público pode estar sendo ‘manchado’, pois está sendo encarado por muitos como uma ação politiqueira. Basta olhar as fotos dos presentes na câmara municipal e será possível identificar aliados do deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), cacique político odiado por muitos em Barra de São Francisco. Na verdade, poucas pessoas que querem a prefeitura livre da corrupção estavam ali. A maioria estava ali por interesse próprio, pois querem o poder apenas para tomar o lugar de quem hoje está lá.

Se Luciano for cassado hoje, não tenha dúvida de quem irá administrar o município será novamente o grupo de Enivaldo dos Anjos, que já mandou e desmandou na prefeitura quando o prefeito era Waldeles Cavalcante (PSC).

Sabe-se que Alencar Marim (PT) tenta criar um grupo independente aos dos Anjos e Pereiras, mas enfrenta problemas. Apensar de ter um nome bom e já ter mostrado que é uma boa opção para a cidade, Alencar foi vice de Enivaldo quando perderam a eleição em 2012 e hoje ainda colhe os frutos negativos de ter se aliado ao grupo. Mesmo que Alencar tente, volta e meia está rodeado de ex-aliados, o que fica difícil enxergá-lo como independente. O segundo problema enfrentado pelo petista é justamente seu partido, que é visto hoje, por muitos eleitores, como um partido de corruptos, generalizando e criando uma imagem negativa para o bom e trabalhador grupo municipal.

O ex-vereador Sargento Quenídio (PSDB) é outro que pode tentar uma terceira via. O maior problema enfrentado é falta de grupo. Os partidos que hoje estão se reunindo com ele, estão, em sua maioria, comandados por aliados de Enivaldo. Juntar-se com Alencar parece uma solução praticamente impossível, já que os dois partidos duelam na política nacional constantemente.

Entre outros possíveis pré-candidatos, fica difícil comentar. Nenhum ainda deu certeza de que colocará mesmo o nome a disposição. Além disso, todos têm ligação com a oposição a Luciano, ou seja, Enivaldo, que nem o título em Barra de São Francisco tem mais.

E então, será mesmo vantagem cassar Luciano Pereira? Essa seria a melhor opção para o município? Sabemos que merecida é, pois já demonstrou que não tem capacidade para administrar seriamente o município. São diversas as denúncias de irregularidades e de uma péssima gestão. Mas entregar o município de bandeja para quem nunca fez algo para merecer, talvez também não seja a solução.

Não seria, quem sabe, talvez, o momento de esperar ele acabar de se ‘atolar’ nos próprios problemas que criou, deixar o grupo rival, liderado por Enivaldo, lançar seu candidato e só assim, lançar um nome para tentar moralizar a política local?

Bom, isso parece até utopia, mas se alguém, em algum dia, não colocar o nome, dificilmente conseguirá criar um grupo independente forte, para concorrer contra os dois “poderosos” de Barra de São Francisco.

E se aparecer alguém realmente forte e independente, capaz de competir com os dois grupos, não tenha dúvida, para não perder as rédeas do município, os coronéis – mesmo sendo rivais – vão se unir para manter o poder em em suas mãos.

Pouco pode se esperar da juventude, que pouco também se envolve com a política local. Lideranças, empresários e algumas autoridades, muitas vezes, são alimentados com favores e agrados de quem já está no poder, o que torna difícil consegui-los como aliados. Alguns até têm essa mesma vontade, mas temem perseguição, pressão, represália, temem perder o que conquistaram até o momento com os mandachuvas.

A população assiste a tudo e pouco se revolta contra isso, mas esquece que só homens e mulheres de bem é que podem mudar essa história. Talvez não hoje, talvez não ainda nessa eleição, mas alguém tem que iniciar um trabalho sério, ou a cidade continuará no retrocesso político que se encontra.

Qual seria então a melhor maneira de fazer o povo acordar e entender que o município precisa urgentemente se ver livre de dois grupos que lideraram até hoje e pouco fizeram por uma cidade que tanta glória os deu? Essa pergunta talvez seja tão difícil de responder quanto de colocar em prática.

Pense bem, pois lutar pela cassação do prefeito Luciano Pereira pode ser um tiro no próprio pé.

.

Saiba tudo sobre a denúncia do Ministério Público contra o prefeito Luciano Pereira

.