Cano sem ar faz conta de água cair de R$ 137,00 para R$ 43,00

Ao invés de água, ar. Esta é a reclamação de moradores da Grande Vitória, que suspeitam estar pagando mais caro pela conta de água em função do ar que circula pelas tubulações, fazendo com que os hidrômetros girem. Segundo eles, após a instalação de um bloqueador de ar, o valor das contas chegou a ficar quase 70% menor.

Foto: Carlos Alberto Silva
Foto: Carlos Alberto Silva

Economia: um mês após instalar o bloqueador de ar, o motorista Hermes Martins Mattos já sente a diferença. De R$ 137 a conta de água caiu para R$ 43.

Esse é o caso de Hermes Martins Mattos, de 57 anos, de Colina de Laranjeiras, na Serra. Há quase um mês ele decidiu instalar o bloqueador para comprovar a eficiência. Para o motorista, a diferença no bolso já foi sentida logo na conta seguinte. Dos R$ 137 cobrados em janeiro, o valor da cobrança caiu para R$ 43 em fevereiro.

“Para mim compensou, já paguei a peça e ainda estou no lucro”, comemora.

O mecânico industrial Joelcio da Silva Freitas também ficou surpreso com o resultado do bloqueador de ar. De janeiro para fevereiro (primeiro mês completo após a instalação do dispositivo), a conta foi de R$ 70 para R$ 40.

“Eu esperava uma redução, mas que não fosse tão significativa. Não vou creditar toda a economia ao bloqueador, pois também temos adotado medidas de reúso de água. Mas com certeza elas sozinhas não fariam com que a conta caísse tanto”, enfatiza.

As primeiras reclamações sobre o preço da conta de água partiram de comerciantes de Itaúnas, em Conceição da Barra, Norte do Estado. Após a utilização dos bloqueadores, eles notaram uma significativa redução no valor das tarifas.

As denúncias levaram equipes da Cesan até a região, a fim de diagnosticar o problema, avaliando a pressão na rede de distribuição, a intermitência no abastecimento, o perfil do consumo dos clientes e os hidrômetros. O resultado completo deve sair até a próxima sexta-feira, dia 27.

Investigação

Por meio de nota, o Ministério Público do Espírito Santo (MPES) informou que a Promotoria de Justiça de Conceição da Barra recebeu denúncia de cobrança irregular de água em Itaúnas. O órgão abriu um procedimento investigatório e caso confirmadas as irregularidades, adotará as medidas legais cabíveis.

Em relação às reclamações da Grande Vitória, o MPES, por meio do Centro de Apoio Operacional da Defesa do Consumidor (CADC), afirma que está levantando mais informações para iniciar procedimentos com o objetivo de verificar irregularidades.

Preço

R$ 49
A partir desse preço já podem ser encontrados bloqueadores de ar simples no mercado, que podem chegar até R$ 79.