Seca pode fazer Nova Venécia decretar estado de emergência

10670226_604353106362708_6257595410929476157_n-e1422482476729A Prefeitura de Nova Venécia anunciou nesta quarta-feira, 28 de janeiro, que deve decretar situação de emergência até a próxima semana por causa da estiagem. A decisão foi tomada nesta manhã, depois que o prefeito Mário Sérgio Lubiana, se reuniu com representantes da Veneza, sindicatos, Indústria, Comércio, Cesan, Defesa Civil, técnicos do Idaf e Incaper para discutir e buscar soluções em relação a seca que assola o município veneciano.

A situação se agrava, de acordo com o prefeito, porque as principais atividades econômicas do município, neste caso, a agricultura e a agropecuária, ambas vem sendo diretamente afetadas, e que o baixo nível de água já constatado nos mananciais pode trazer sérios prejuízos, tanto para a economia quanto para a população.

Não descartamos a possibilidade de o município decretar já na próxima semana Estado de Emergência. Tudo vai depender de um trabalho técnico que está sendo realizado pela Defesa Civil. Essa estiagem está sendo pior que as registradas nas últimas décadas”, afirmou o Prefeito Barrigueira.

De acordo com o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Theomir Bassete Filho, a Defesa Civil, Incaper e Idaf estão realizando um levantamento técnico para avaliar a situação dos rios que abastecem água para o consumo e para irrigação. A estiagem que atinge o município e toda a região, já é considerada a mais critica dos últimos 64 anos.

A situação não é animadora, mas também não e de desespero. O grande objetivo agora é conscientizar a população, principalmente o agricultor, a racionar água. Nesse momento a solidariedade também é importante, como aconteceu nas enchentes, um procurando ajudar o outro, esse momento não é diferente”, disse o secretário.

Theomir enfatizou ainda, que a situação da seca não é só um problema de Nova Venécia, mas de todo Estado, sendo necessário que a população se una na busca de soluções para minimizar o problema. “Uma das medidas é não irrigar a lavoura durante o dia, e sim, à noite com uma temperatura menos elevada, aproveitando melhor os recursos hídricos. Também é importante verificar os canos do sistema de irrigação, para que não haja desperdício”, concluiu. Outra orientação dos técnicos do Incaper e da Cesan é de não captar água de rios e córregos, já que o nível desses afluentes estão abaixo da sua capacidade normal.