Polícia vai ao BBB para ouvir participante que diz ter matado menor em favela do RJ

12301454-luan-bbbA nova temporada do “Big Brother Brasil” veio para causar polêmica.  Uma reportagem da Veja, feita pelo  jornalista Lauro Jardim, afirma que a Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro irá ao Projac nos próximos dias para ouvir um dos participantes.

Durante conversa com os outros participantes, Luan Patrício, de 23 anos, afirmou ter matado um menor de dezesseis anos no Complexo do Alemão, no Rio, enquanto servia o Exército, em 2010. Na ocasião, Luan integrava o 8º Grupo de Artilharia que ocupou as favelas da região.

Procurado, o Exército nega que tenha havido qualquer morte em confronto com esta unidade. Mas o delegado Rivaldo Barbosa quer ouvir os detalhes da história que Luan contou apenas superficialmente diante das câmeras em rede nacional.

MÃE DEFENDEU O FILHO

Surpresa com a notícia, a mãe do brother, Kátia dos Santos, amenizou a situação e disse que era “uma questão de defesa”. “Eu não sabia, tomei conhecimento quando ele falou dentro dacasa.

“Levei um susto, fiquei surpresa e pensando no risco que ele correu. Mas, ou ele matava, ou morria. O próprio superior dele falou que o Luan precisava se defender. Era a obrigação dele como militar. Meu filho não fez nada de ilegal”, defendeu a mãe de Luan