Marceneiro do Sul do ES fabrica carro todo feito de madeira

carro_madeira_07_11_2014.jpeg ‘Ap 10’ tem 1,35 m de largura, 1,92 m de comprimento e faz 100 km/h.
No entanto, Detran-ES diz que veículo não pode trafegar em vias públicas.

Das brincadeiras de criança, um marceneiro de Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, tirou inspiração para um invento, no mínimo, curioso: um carro completamente feito de madeira. Com medidas bem menores às de veículos convencionais, o “Ap 10”, criado por Adelson Pessini, de 53 anos, tem como principal característica a facilidade para se encaixar em vagas de estacionamento. Mas mesmo chamando atenção por onde passa, a invenção não pode circular em vias públicas, segundo o Departamento Estadual de Trânsito do Espírito Santo (Detran-ES). O órgão explicou que Adelson alterou as características do veículo usado como base da criação e não manteve tipo, espécie e carroceria exigidos pela lei.

O veículo foi montado sobre o chassi cortado de uma Brasília e o motor é de um Fusca. Ele foi construído em apenas dois meses e custou R$ 6 mil. Praticamente todas as peças do veículo são de madeira: carroceria, painel, volante e até o tanque de combustível. A parte mecânica também foi feita por Adelson.

O “Ap 10” tem 1,35 m de largura, 1,92 m de comprimento e atinge a velocidade de até 100 km/h. Pequeno, ele transporta apenas duas pessoas, mas é confortável e, segundo o inventor, muito fácil de dirigir.

Adelson conta que, quando pequeno, gostava de fabricar carrinhos de brinquedo. “Há 40 anos eu não tinha acesso a nada, então a gente era obrigado a inventar para poder brincar”, explicou. A infância passou, mas o gosto pela marcenaria permaneceu.

Há 40 anos não tinha acesso a nada, então a gente era obrigado a inventar para poder brincar”

Adelson Pessini, criador

Desse passatempo surgiu a criatividade de dar vida à uma ideia inusitada. “Na última viagem que fiz para a Itália, eu vi a facilidade dos carros pequenos lá e aqui nós não temos. Então me deu essa ideia de fazer um carro com as proporções bem pequenas para ocupar poucas vagas, e é prático”, garantiu.

Quem adorou essa característica do carro foi a e esposa de Adelson. “Nem tanto pelos dois lugares, mas pelo tamanho. Pela facilidade de estacionar, de subir morro. Eu tenho carteira de motorista, mas tinha dificuldade em estacionar, em entrar em certas vagas”, comemorou.

O mecânico Ismael Galácio, que conheceu o veículo, ficou impressionado com o que viu. “Muito bem feito e elaborado. Parabéns para ele. Serve de exemplo para essa meninada nova que está aí, gostei muito do sistema que ele fez”.

Legislação
Mesmo simpático, o carrinho vai ter de se contentar em ficar apenas na garagem. De acordo com Pedro Agostinho, gerente operacional do Detran-ES, a legislação atual admite modificações em veículos, desde que eles mantenham o mesmo tipo, espécie e carroceria. No entanto, o carro de Adelson foi criado inteiramente a partir de alterações de outros modelos, o que faz com que ele não se encaixe nesse perfil e não possa circular em via pública.

Se for flagrado, o condutor pode ser multado e ainda ter o veículo apreendido. Ainda segundo o Detran-ES, mesmo que Adelson regularize a documentação do chassi, ele não conseguiria registrar o novo carro.carro_madeira_07_11_2014