Promotor Evandro Ventura fala sobre 1ª Audiência Pública da Saúde de Mantena

902Por Lei às audiências publicas da saúde devem acontecer de quatro em quatro meses com relatório detalhado referente ao quadrimestre anterior, o qual conterá dentre outros o montante e fonte dos recursos aplicados no período, bem como oferta e produção de serviços públicos na rede assistencial própria, contratada e conveniada, cotejando esses dados com os indicadores de saúde da população em âmbito de atuação.

Para o Promotor de Justiça, Evandro Ventura da Silva é um prazer debater política publica relacionada a área da saúde, confirmou que a 1ª Audiência Pública da Saúde de Mantena realizada nesta quinta feira, (16/10/2014), nas dependências da Câmara Municipal de Mantena, foi altamente positiva e que apesar de que possa ter tido a impressão de que não houve uma proposta concreta para melhoria da saúde do nosso Município, porém tivemos uma coisa concreta que foi falar da insatisfação do povo e quem esteve presente efetivamente falou, desabafou.

“Eu posso acrescentar uma coisa, toda vez que há uma reclamação, mesmo que por hora ela não tenha um ponto especifico há uma reclamação, uma cobrança há  uma movimentação e posso garantir que a partir destas audiências públicas que a Lei exige que seja feita a cada quatro meses nós vamos ter a possibilidade de colocar a saúde de Mantena no patamar mais elevado que o mantenense quer e hoje ele quer ser tratado em Mantena”.

O Promotor Evandro Ventura frisou que não atua como gestor da área publica, porém canaliza muitos problemas dentro gabinete porque as pessoas procuram para reclamar, “elas descobriram que existe uma promotoria que pode ser procurada mesmo que não consiga resolver todas as pendências sempre vai auxiliá-los”.

912Voltando a falar sobre a inédita 1ª Audiência Publica da Saúde em Mantena Ventura disse aguardar que nas próximas reuniões mais e mais pessoas possam participar expressando com propriedade o que acontece no Município.

“É importante que as pessoas falem ao prefeito se tem faltando médico ou odontólogo nos postos para que possamos apurar as responsabilidades, será que é só o prefeito? será que é o médico que não esta querendo ir trabalhar? será que é o dentista que não está querendo ir trabalhar? vamos começar a apurar às responsabilidades e a gente só consegue fazer isso se houver cobrança e a audiência publica ela serve exatamente para isso”.

Representando o Ministério Publico da Comarca, o Promotor elogiou a postura da Câmara Municipal de Mantena pela realização do evento, também destacou com um “parabéns” especial aos dois servidores municipais.

“Eu vou citar o nome ao Clodoaldo e a Janice porque os dois se desdobraram nesta ultima semana porque eles não sabiam como fazer, tiveram no meu gabinete cada um pelo menos por duas vezes, não sabiam o que fazer e como fazer esta prestação de contas, só que eles conseguiram tecer a minuta e me trouxeram até quanto foi gasto para poder consertar os carros da saúde durante o mês, tudo isso foi muito positivo”.

“Gostaria de agradecer a participação da Câmara e dos vereadores que estavam presente e participaram de forma efetiva. Os vereadores que não participaram e não se justificaram, se não tinha justificativa deveria estar aqui, pois este é um tema dos mais relevantes  que nós temos dentro de nosso Município”.

Finalizando Evandro Ventura falou em um tom de desabafo, mais uma vez o tema foi a divisão entre os hospitais São Vicente de Paulo e Evangélico “Pelo amor de Deus, eu aqui já estou implorando porque eu não posso fazer nada, a lei não me dá este direito de falar que os dois hospitais tem de unir a cabeça, não sou eu quem vou fazer isso, mas pelo amor de Deus os dois hospitais se unam enquanto tiver desta maneira a saúde de Mantena vai estar dividida, eu cobro do gestor publico municipal uma postura, pois enquanto gestor ele é como se fosse uma mãe e tem dois filhos grandes para gerir, para que os hospitais se unam e a saúde publica funcione dentro de Mantena”.

“Eu já não aguento mais as pessoas chegando em meu gabinete e dizendo eu não tenho atendimento no hospital X ou hospital Y, e vou saber o motivo é “politicagem”, guerra politica entre hospitais, eu não quero mais isso, chega, Mantena não merece mais isso, não tem mais condições. Sobre o hospital escolhido como Porta de Entrada, se o Município se determinar em buscar ajudas nas esferas estadual e federal, bem como dos prefeitos da região e tiver como bancar tudo em um só hospital para atender a população de toda região que possa assumir e desempenhar o seu trabalho”, desabafou.

Sobre as novas perspectivas de atendimento em seis especialidades 24 horas pelo SUS, uma meta do Governo Municipal e do Hospital São Vicente de Paulo como porta de entrada e sobre a conquista do SAMU para região o Promotor disse.

“Hoje ainda não temos as seis especialidades da forma como precisa ter, se o cidadão quebrar um braço, dependendo do dia da semana ele vai ter de ir para Barra de São Francisco ou Governador Valadares para ser tratado, então nós ainda não temos, precisamos de ter, o cidadão só quer ser atendido e saber que terá os médicos necessários para tratar de seus filhos, seja em qual especialidade for e isso 24 horas por dia, é isso que o povo quer é isso que nós precisamos, faça isso e o povo vai ficar satisfeito”, finalizou.