Preocupada com perfil da torcida, CBF planeja “focos de apoio” para jogos do Brasil

Por Bruno Formiga

A CBF anda bem preocupada com o comportamento da torcida nos jogos do Brasil durante a Copa do Mundo. A apatia vista (e ouvida) nas arquibancadas já faz a entidade planejar uma intervenção para as próximas partidas.

Segundo informação apurada pelo repórter e apresentador do Esporte Interativo Leonardo Baran, a CBF quer espalhar lideranças pelo estádio Mané Garrincha, onde a seleção encara Camarões na segunda-feira (23), para criar focos de apoio capazes de inflamar os brasileiros. Seria uma espécie de “mini-organizada” que ajudaria a comandar o ritmo da torcida.

O sinal de alerta soou mais alto depois do jogo contra o México. No Castelão, a torcida adversária, mesmo em menor número, deu um banho no Brasil. Espetáculo que a seleção pode ser vítima novamente caso enfrente equipes como Chile, Colômbia e Argentina.

Exibir foto.

Primeira Organizada da seleção estranha notícia
Pouca gente sabe, mas a seleção brasileira tem uma torcida organizada desde 2009. De lá para cá, a Brigada Verde e Amarela já fez bandeirão, músicas e camisas para padronizar a vibração.

“Confesso que não entendo qual é da CBF, pois eles conhecem a nossa torcida e nunca nos deram apoio, a não ser em jogos da Seleção Feminina onde aparecem e-mails nos convidando para os jogos”, explica Diogo Rocha, um dos representantes da Brigada.

“A CBF conseguiu afastar o torcedores, onde em nosso meio hoje 80% não estão nem aí para a seleção, devido a inúmeras coisas que aconteceram de 2009 para cá como: Ingressos caros, faixas barradas na entrada, despesas altas com passagem para ir aos jogos…”, lembra.