Assaltante tenta escapar de cerco policial e é morto a tiros em Mantena

rafaelMais um crime que deixa a população de Mantena preocupada. Nesta quarta-feira, 12 de março de 2014, Rafael Padilha da Silva, 20 anos, foi assassinado ao tentar fugir do cerco policial. A ficha da vítima é intensa, pois ele era um cara destemido e com ele era matar ou morrer, o que acabou acontecendo nesta quarta.

Rafael viveu uma vida intensa na criminalidade, onde praticou todo tipo de delito e crimes e ao mesmo tempo demonstrava com sinais de apologia ao crime, o gosto por armas.

De acordo com as primeiras informações, Rafael e um comparsa desconhecido, teriam alugado um táxi no centro de Mantena com destino ao Distrito de Vila Barra do Ariranha.

DSC_0009

De posse de dois capacetes, Rafael e seu companheiro informaram ao taxista que iriam buscar uma motocicleta, mas chegando ao local, uma propriedade rural de Antônio Xavier, fazendo uso dos capacetes para que não fossem reconhecidos, renderam uma senhora, de onde roubaram aproximadamente R$ 1.900,00 em dinheiro, além de algumas armas e suposta munição.

DSC_0004

Sem a motocicleta e de posse de uma bolsa tipo mochila, na qual haviam além de objetos furtados, dinheiro e armas, com pressa, voltaram ao taxista dando-lhe ordem que retornasse imediatamente para Mantena.

Assim que saíram do local, as pessoas ligaram da localidade para os policiais militares em Mantena, os quais montaram uma barreira na BR que liga Mantena a Governador Valadares, próximo da entrada para Mantenópolis.

Assim que avistaram as viaturas policiais, Rafael e seu companheiro deram ordem ao taxista que voltasse, porém seria uma manobra complicada, onde os policiais se aproximaram e deram ordem para que saíssem do carro.

Rafael e seu comparsa, em atitude inusitada e sem dar valor a suas vidas, ou quem sabe, pensando que conseguiriam vencer os policiais militares fortemente armados e preparados, saíram do carro correndo e armados, momento que os policiais atiraram, atingindo Rafael na altura da cintura.

DSC_00021Um tiro fatal, que tirou sua vida naquele mesmo local, fazendo com que esta fosse a última quarta-feira da vida de Rafael Padilha. Seu companheiro conseguiu fugir. Os policiais continuam no encalço do comparsa de Rafael.

Rosilene, vítima do assalto, e esposa de Antônio Xavier, contou que estava dormindo, quando ouviu baterem na janela. Ela foi olhar e os dois rapazes já chegaram com arma na mão e de capacete pedindo que ela abrisse a porta e entregasse as armas que tinha em casa e também pediu dinheiro. Dona Rosilene entregou o valor de R$1.900,00, um rifle e um revólver calibre 38 e munição.

Eles também pegaram um telefone. Desesperada ela ligou para sua filha, que imediatamente avisou a PM em Mantena. Como estavam de capacete, dona Rosilene não viu o rosto dos assaltantes. Os policiais, Sargento PM Fábio e Cabo Marcelo Bragança participaram da ação.