Juntas há seis anos, servente e gari vão protagonizar o primeiro casamento gay no Norte

sem_t__tulo_1_min_ddfdf-1056612A expectativa é grande para o primeiro casamento gay de Pedro Canário, no Norte do Estado. A servente Marli Lima da Luz, 35 anos, e a gari Fernanda Pinheiro da Silva 33, devem oficializar a união em 9 de novembro. Mesmo antes de acontecer, o evento está causando um alvoroço na cidade.

Fernanda conta que conheceu Marli em 2007, quando deixou o Distrito de Itabatã, Sul da Bahia, para trabalhar na colheita de café em Pedro Canário.

“Eu precisava de um fogão para minha casa nova. Uma colega disse que tinha uma amiga que poderia arrumar esse fogão. Acabei conhecendo Marli por causa do fogão que ela me deu, e aí tudo começou”, lembrou Fernanda.

O começo foi difícil para o casal, que teve de enfrentar diversas situações de preconceito. “Pessoas que diziam ser nossas amigas, da noite para o dia, sumiram. Chegaram a insinuar que, se eu voltasse a ser o que era, a amizade poderia continuar”, diz Fernanda.

Para Marli, o casamento é a realização de um sonho. “Muitas portas se fecharam pra mim e para ela, mas essa união é o meu sonho, a minha vida, e eu vou até o fim”, enfatizou Marli, que tem um casal de filhos de um relacionamento heterossexual.

Vivendo juntas há seis anos, elas já enfrentaram diversos desafios para conquistar o sonho. “Nós resolvemos casar para acabar com essa burocracia e para que as pessoas se respeitem mais. Como existem outros tipos de preconceitos contra pretos e pobres, a partir de agora esperamos que não aconteça mais isso”, destacou Marli.

Cerca de 200 pessoas vão receber convites para a cerimônia. Entre os convidados estarão familiares, artistas, autoridades e lideranças políticas. O casal falou da emoção para o grande dia. “Estou a mil, com uma expectativa muito grande”, resumiu Marli.

Fonte: Gazeta Online