Ex-prefeito Mateusão foge da prisão em Linhares

SiteBarra+Barra+de+Sao+Francisco+8e4_mateus_vasconcelos_min_fbdbbb_598791_4f3b0615adaa6_min_afddec-9285460Está novamente foragido o ex-prefeito de Pedro Canário e Conceição da Barra, Mateus Vasconcelos (PTB). Na tarde desta sexta-feira (30), Mateusão – que cumpria pena em regime semiaberto na Penitenciária Regional de Linhares (PRL) e trabalhava em uma empresa privada, localizada no mesmo município, desde o dia 26 de agosto – deixou a unidade prisional às 6h30, mas não se apresentou na empresa onde trabalhava.

Mateusão foi preso no dia 26 de junho, depois de ficar foragido por mais de 100 dias, ela foi detido em frente a uma casa no bairro ideal, em São Mateus, onde chegava para assistir a um jogo do Brasil pela Copa das Confederações.

O advogado de Mateusão demonstrou surpresa ao saber da fuga. Disse que soube da meio da reportagem. “Nossa, não acredito que ele fez isso! Realmente, não esperava! Inclusive, combinei que o visitaria neste sábado (31/08)”, afirma Eduardo Sarlo.

Ainda segundo Sarlo, nos últimos dias Mateusão esboçava preocupação sobre a situação dos processos judiciais. “Desde que começou a cumprir a pena em semiaberto, ele me ligava frequentemente. Queria saber como estavam os processos a que ele responde”, diz.

Agora, de acordo com o advogado, Mateusão está “nas mãos de Deus“. “Já não posso fazer mais nada. Ele não deveria ter feito isso, está nas mãos de Deus. Se for recapturado, ocorre a regressão do regime e ele perde o direito a semiaberto”.

De acordo com assessoria da Sejus, a Corregedoria vai abrir sindicância para apurar as circunstâncias da evasão e o fato foi comunicado ao juiz da Vara de Execução Penal e ao Grupo Especial de Trabalho em Execução Penal (Getep), do Ministério Público Estadual, como de praxe.

A Polícia Militar está fazendo buscas na região. As pessoas que tiverem informações sobre o foragido devem entrar em contato com o Disque-Denúncia, pelo telefone 181.

Condenações

Mateusão tinha dois mandados de prisão em aberto. Um pela 2ª Vara Criminal de Vitória, por apropriação de dinheiro público, no qual foi condenado a 5 anos e outro da Justiça Federal, no qual é acusado de fraudar no fisco com condenação de 5 anos e 10 meses em regime semiaberto, este último foi o que levou a prisão do ex-prefeito no dia 26 de Junho de 2013.

Ele foi condenado pela Justiça Estadual por recebimento irregular de R$ 35 mil em diárias. A Justiça Federal o condenou por fraudar o Fisco em R$ 640 mil. E a Justiça Eleitoral o sentenciou por forjar contrato de aluguel para concorrer à prefeitura de Pedro Canário, em 2008.

Fonte: A Gazeta