Entrevista de emprego para vereador

 

Uma sala de espera, uma vaga, 16 pessoas. Homens e mulheres dispostos a ganhar a preciosa cadeira que renderia R$ 12.000,00 mensais. Praticamente a solução Tabajara de suas vidas. “Meus problemas acabaram”, pensavam todos eles, já imaginando como investiriam tão gordo salário, ops!, tão gordo subsídio; a ansiedade pela entrevista os dominava e eles tentavam disfarçar o nervosismo, afinal, quem não conseguisse a vaga teria que se conformar em trabalhar por mais quatro anos.

Candidato 01:

— Muito bem, me diga por que o senhor quer ser vereador.

— Bom, meu pai foi pioneiro aqui na cidade e tem uma rua com o nome dele.

— Hum… interessante… é um bom currículo. Vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 02:

— Vejo que o senhor está um pouco nervoso; me diga: por que quer ser vereador?

— É que eu tenho muitas dívidas com um agiota e não vejo outra solução para pagá-las.

— É um bom argumento; vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 3:

— De forma sucinta, me responda: por que o senhor quer ser vereador?

— Sei lá… meu pai pediu para eu vir aqui porque o amigo dele é amigo não sei de quem, que tem influência não sei onde, e talvez possa me ajudar a ganhar as eleições.

— Um bom raciocínio, meu rapaz. Influência sempre ajuda… vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 4:

— O senhor também quer ser vereador; acha que está preparado para assumir essa importante função?

— Bom, eu acho que sim… já fui síndico do meu prédio várias vezes.

—Síndico? Uma ótima formação para o cargo; vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 5:

— Hum… nossa… a senhorita é bem bonita; quer mesmo ser vereadora? Poderia ser modelo…

— Jura, fofinho? Ah, mas eu consigo fazer as duas coisas, não consigo? São só duas vezes por semana mesmo…

—Tem razão… eu acho que você tem grandes chances… com todo esse potencial… vamos avaliar, ok? PRÓXIMO!

Candidato 6:

— Ei! Eu já conheço você! Quer ser vereador de novo?

— É que eu já me acostumei… não sei fazer outra coisa na vida.

— Faz sentido; vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 7:

— Quer ser vereador. Por que causa, razão, motivo ou circunstância?

— Eu gosto do cheiro do povo; gosto de estar perto do povo; eu quero viver pelo povo.

— Falou, falou e não falou nada. Tem grandes chances; vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 8:

— Já estou ficando meio entediado com isso tudo. Me diga logo por que quer a cadeira de vereador.

— Eu não quero a cadeira não, seu moço; quero só o salário.

— Honesto demais; não deve ter muita chance, mas vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 9:

— João Pé de Feijão? Não tinha um nome menos esquisito? E por que quer ser vereador?

— Escolhi esse nome porque rima com “povão”; fica mais fácil escrever uma musiquinha.

— Estratégia patética e pouco convincente; seu perfil é interessante. Vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 10:

— Quer ser vereador; por quê?

— Eu não gosto muito de estudar e gosto muito de dinheiro.

— Então veio ao lugar certo; vamos avaliar. PRÓXIMO!

Candidato 11: 

— E você, amigo,  quer ser vereador por quê?

— Desde criança eu gosto de colocar nome nas ruas… é quase uma mania que eu tenho.

— Nossa… suas chances são reais; vamos avaliar. PRÓXIMO!

E as entrevistas continuaram, até chegar a vez do candidato 16.

— Ufa… pensei que isso não teria fim. Diga lá, homem, por que acha que pode ser vereador?

— Eu tenho o saco roxo.

— O quê????

— O saco roxo; eu tenho o saco roxo.

— Nem precisaremos avaliar. Parabéns! O senhor reúne todas as qualificações necessárias! Tenha um ótimo mandato!

E assim aconteceu.