Relação de prefeito do ES com problemas na justiça

Dez prefeitos respondem a quase 100 processos no Ministério Público do ES e Tribunal de Justiça (TJES). A maioria corre o risco de ficar com a ficha suja para o próximo pleito.

O prefeito de Guarapari, Edson Magalhães, lidera o ranking capixaba. Ele responde a 42 processos movidos pelo Ministério Público do ES.

Apesar do grande número de processos, o prefeito não foi condenado em nenhum deles em primeira instância.

Por isso, promotores do estado estão buscando mover processos criminais contra o prefeito. Dessa forma, por questão de foro privilegiado dos prefeitos, os processos deverão ser julgados pelos desembargadores do TJES.

Com isso, os promotores vislumbram a possibilidade de enquadrar Edson Magalhães e outros prefeitos na lista dos ficha suja.

A blindagem do Edson Magalhães é creditada a morosidade da Justiça. Em segundo lugar em número de processos está o prefeito de Nova Venécia, Wilson Japonês,com 11 processos.

Alguns prefeitos respondem a processos judiciais, como Amadeu Boroto, de São Mateus, com 19 processos administrativos.

Mas esses processos não são de execução fiscal, ou seja, não contam como crime de responsabilidade, improbidade administrativa ou ação criminal, logo não tornam o acusado inelegível.

Relação dos prefeitos com respectivos processos no MP:

Edson Figueredo Magalhães (Guarapari) – 42 processos

Wilson Luiz Venturim (Nova Venécia) – 11

Helder Ignacio Salomão (Cariacica) – 8

Guerino Luiz Zanon (Linhares) – 7

Waldeles Cavalcante (Barra de São Francisco) – 6

Jorge Duffles Andrade Donati (Conceição da Barra) – 6

Cleone Gomes do Nascimento (Castelo) – 5

Ezanilton Delson de Oliveira (Muniz Freire) – 5

José Ricardo Pereira da Costa (Piúma) – 5

Domingos Sávio Pinto Martins (Jaguaré) – 3

Fonte:Tribunal de Justiça e Ministério Público/ES