ES: uma semana após morte de idosa, moradores temem novos desabamentos

Defesa Civil Municipal disse que tem orientado moradores da região, mas que alguns se recusam a sair das áreas de risco.

TV Gazeta

Uma semana depois da morte da idosa Osvaldina Manthay de Souza, de 67 anos, que foi vítima de um desabamento durante uma chuva, os moradores da mesma rua, temem que novos acidentes aconteçam. O caso aconteceu no bairro Maria Níobe, na Serra, Espírito Santo. A Defesa Civil Municipal disse que tem orientado moradores da região, mas que alguns se recusam a sair das áreas de risco.

A casa de Osvaldina, segundo a Defesa Civil, estava interditada por causa do risco de desabamento, mas ela continuava morando no imóvel. No sábado (4), a estrutura cedeu por causa das fortes chuvas, e a idosa morreu.

Os vizinhos temem que mais deslizamentos aconteçam na rua, nas próximas chuvas. Segundo eles, outras casas estão em risco.

“Quando chove, toda a chuva desce pela vala caçando o lote onde já derrubou a casa, desce devastando tudo, passa debaixo da casa de outro vizinho. A gente queria um jeito de resolver esse problema”, disse o pedreiro Diones Henrique Souza.

A casa da mãe da dona de casa Priscila Bento Gomes, que mora em cima de um barranco, passou por vistorias Não chegou a ser interditada, mas, mesmo assim, ainda causa preocupação.

“Pessoal falou que tinha que arrancar as bananeiras que elas acumula água, e colocar lona no quintal todinho”, disse.

Casas correm risco em chuvas fortes, na Serra

Casas correm risco em chuvas fortes, na Serra

A Serra que lidera o ranking de interdições na Grande Vitória. Em 2019, 246 casas foram interditadas e, por causa dos riscos, 1500 precisaram ser vistoriadas. Só esse ano, nove casas foram interditadas pela Defesa Civil da Serra.

“Nós encontramos residências com laje selada, residências sem cinta de amarração, residências com pilares e vigas com ferragens expostas e oxidadas, residências com recalque no piso, construídas em área de alto risco de deslizamento”, disse o coordenador da Defesa Civil, Antônio Carlos Coutinho.

Os municípios de Vitória, Vila Velha Cariacica e Serra somaram, no ano passado, 473 interdições. O coordenador da Defesa Civil da Serra diz que a prefeitura tem construído imóveis para as pessoas que precisaram desocupar as casas e orienta que os moradores não construam casas em áreas de risco.

“Nós vamos continuar fazendo nosso trabalho de interdição, mas precisamos que a comunidade entenda que as famílias assumam a responsabilidade. Cosntróem a residência sem segurança, em área de alto risco, depois de construída eles não querem sair, resistem. Nós estamos, inclusive, mobilizando ações judiciais para que isso seja mais efetivo. A gente precisa da sociedade entender que o risco de deslizamento é risco de vida”, disse.

Moradores temem novos desabamentos na Serra, ES

Moradores temem novos desabamentos na Serra, ES