Projeto ‘Filosofando nas Montanhas’ revela as belezas do Caparaó e promove senso crítico em alunos

As atividades, realizadas pela Escola São José, de Dores do Rio Preto, são voltadas às particularidades da comunidade local.

“Filosofando nas Montanhas” é um projeto realizado pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio (EEEFM) São José, no município de Dores do Rio Preto. O idealizador é o professor de Filosofia, Edimar Grossi, que, juntamente com seus alunos, tem dado visibilidade à região do Caparaó, onde a unidade escolar está localizada.

As atividades são voltadas às particularidades da comunidade de um modo crítico e filosófico, buscando mostrar as riquezas da região como o café, a cultura e o turismo. “A Filosofia, em especial, leva o aluno a desenvolver um pensamento independente e crítico, ou seja, permite a ele experimentar um pensar individual. Sabe-se que cada disciplina apresenta suas próprias características, bem como auxilia a desenvolver habilidades específicas do pensamento que é abordado”, afirmou Grossi.

O professor vai além dos muros da escola, com a realização de festas culturais e aulas de campo. Dentre os locais que o professor destaca na região do Caparaó estão Pedra Menina, Pico da Bandeira, Pico do Calçado, Cachoeira do Aurélio, Cachoeira da Farofa, Cachoeira dos Sete Pilões e as Ruínas da Igreja Nossa Senhora da Anunciata.

Segundo Edimar Grossi, o projeto apresenta elementos que enriquecem e resgatam o patrimônio, os hábitos e o povo. “Quando se discute em sala de aula sobre a valorização do nosso lugar, da nossa cultura, da nossa gente e de nossa história, as aulas de filosofia e os debates retratam o quão importante é para um povo resgatar e conservar todo e qualquer vestígio de cultura e manifestação de fé, coragem e organização. Nossa região é um lugar calmo e acolhedor, que guarda várias belezas naturais e uma cultura incrível”, completou.

Texto: Soraia Camata