Preço do pão francês subirá com alta do dólar, diz sindicato

A alta do dólar afetará diretamente o preço do pão francês no estado.

Segundo o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Espírito Santo (Sindipães), a expectativa é que as padarias não resistam à cotação e aumentem o valor do produto.

Pães e massas devem ser os primeiros afetados pela alta do dólar

O presidente do Sindipães, Luiz Carlos Azevedo de Almeida, diz que não é somente o trigo que impacta na produção.

“A gente sabe que haverá uma alta, não só no trigo, como no açúcar, no gergelim, na uva passa, milho, entre outros. Tudo isso causará uma alta expressiva”, afirmou.

A cotação da moeda subiu 0,61% no dia 26 de novembro, chegando a R$4,24, após uma fala do ministro da economia, Paulo Guedes.

O presidente do Sindipães ressalta que nos últimos seis anos, as panificadoras têm sofrido com as altas do dólar. “Ficamos ajustando a planilha para não precisarmos alterar o preço dos pães. Nós tentamos manter o preço da forma que está, mas é realmente difícil comprar todos os insumos e bancar todas as necessidades, sem que isso afete no bolso da população”, disse.

De acordo com Luiz Carlos, não é possível definir um parâmetro ou percentual do quanto a alta do dólar afetará. “O percentual depende de como afetará a planilha. Algumas indústrias gastam mais que outras. Com a estrutura, outros com ar condicionado. Cada local possui a planilha de acordo com as necessidades”, explica o presidente.