Lavoura e floresta: Sistemas Agroflorestais são tema de seminário no Caparaó

Os sistemas agroflorestais (SAF) têm se destacado como prática sustentável de produção, combinando produção agrícola com a produção florestal. E para debater o assunto, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) organizou o II Seminário de Sistemas Agroflorestais do Caparaó. O evento contou com a participação de 70 pessoas, e foi realizado na propriedade do agricultor José Sebastião Faria, na comunidade do Cerro, em Dores do Rio Preto. 

Na programação, palestras, mesa redonda e apresentação do projeto “Memórias e Saberes Tradicionais do Território da Serra do Caparaó”, elaborado por uma ONG que trabalha com produção de palmeira juçara (beneficiamento, dispersão de sementes e educação ambiental) na região. No final do seminário houve uma visita à experiência de SAF na propriedade.

Segundo o coordenador do Escritório Local de Desenvolvimento Rural do Incaper (ELDR) de Dores do Rio Preto, Norberto das Neves Frutuoso, a região se caracteriza por desenvolver atividades produtivas de baixo impacto ambiental, como a cafeicultura em sistemas agroflorestais, que entre os benefícios estão: aumento da biodiversidade no ambiente da lavoura, diversificação das atividades de culturas, diversificação de renda e conservação do solo. A outra atividade de baixo impacto ambiental é fungicultura (cultivo de cogumelos e outros fungos) que é feita próxima a área de mata e de reserva legal e que não afeta o meio ambiente em seu sistema de produção.

“Estamos próximos do Parque Nacional do Caparaó e da sua zona de amortecimento, desenvolvendo atividades produtivas de baixo impacto ambiental. No evento, conseguimos abordar temas relacionados à produção aliados à conservação dos recursos naturais, legislação ambiental, agroturismo e empreendedorismo. A proposta é que seja itinerante, visitando vários municípios da Região do Caparaó, para mostrarmos as potencialidades de processos produtivos em consonância com a preservação ambiental”, acrescentou o coordenador do ELDR.

Sistema Agroflorestal (SAF)

O Sistema Agroflorestal é um sistema que reúne as culturas de importância agronômica em consórcio com a floresta. Trata-se de um sistema de plantio de alimentos que é sustentável e ainda faz a recuperação floresta. Entre os benefícios desse sistema estão: a produção de alimentos com a conservação do meio ambiente, o controle da erosão do solo, a preservação da fauna e da flora nativas, recuperação de áreas degradas, entre outros. Além disso, as culturas em SAFs são pouco suscetíveis a pragas e doenças, conforme explicou Frutuoso.

 

Texto: Cássio Simão