Internos produzem troféu para participantes de projeto social

Internos da Penitenciária Estadual de Vila Velha III (PEVV III), no Xuri, que trabalham na Marcenaria Jequitibá, poderão doar um pouco de solidariedade para um projeto social desenvolvido na comunidade de Jesus de Nazareth, em Vitória. Eles serão os produtores dos troféus entregues aos vencedores do Desafio das Escadarias, que acontece no bairro no dia 08 de dezembro.

O inspetor penitenciário Fernando Martins Ribeiro é nascido e criado na comunidade de Jesus de Nazareth e um dos idealizadores do projeto social, que teve início em 2012, juntamente com o morador Israel Ferreira Nunes. O projeto foi inspirado na Descida das Escadarias de Santos. Porém, com uma adaptação, sendo o desafio a subida de 345 degraus.

“A ideia do projeto foi despertar o interesse no esporte e turismo de base comunitária, criar renda local e dar visibilidade a projetos sociais. Para difundir a ideia fiz o curso de guia de turismo e hoje buscamos mudar a visão externa da nossa comunidade, de que o bairro é perigoso e violento. O que pretendemos é mostrar as coisas boas de Jesus de Nazareth, tais como as paisagens, os profissionais que atuam em diversas áreas, os estudantes, atletas e muito mais”, explica Ribeiro.

No Desafio das Escadarias os participantes devem percorrer uma subida com 345 degraus. Ganha o desafio os três primeiros colocados, divididos por categorias masculino e feminino, moradores da comunidade, bem como participantes de fora do bairro.

“Como morador de Jesus de Nazareth, acredito que o projeto social só traz benefícios para a comunidade. Por meio do turismo, podemos mudar conceitos e a imagem que muitos têm da nossa comunidade, além de elevar a autoestima dos moradores. Como inspetor penitenciário, trabalhamos com transformação o tempo todo. Vemos o quanto é importante apostar na mudança com atitudes humanas e projetos inovadores. O trabalho que os internos desenvolvem da Marcenaria Jequitibá é um exemplo disso. Mostra que é possível fazer diferente e acreditar num novo recomeço”, diz Fernando Martins Ribeiro.

Marcenaria Jequitibá

Na Marcenaria Jequitibá trabalham nove presos da Penitenciária Estadual de Vila Velha III (PEVV III), que encontraram no ofício uma nova esperança de recomeço. Na oficina, pallets são transformados em móveis sustentáveis, tais como cadeiras, mesas de centro, puffs e poltronas.

Criada em 2017, a marcenaria passou a ser desenvolvida após uma parceria da Secretaria da Justiça (Sejus) com empresas do setor madeireiro, que contribuiu com o maquinário, a estrutura montada no local e a capacitação dos detentos.

Além disso, empresas de transporte e logística contribuem com a doação de pallets, principal matéria-prima usada na marcenaria. O trabalho dos internos inclui a fase de estudo e projeto dos materiais a serem fabricados.

Com o trabalho na Marcenaria Jequitibá, os internos também são beneficiados com a redução da pena e a cada três dias de trabalho, um dia da sentença é remido.