Previdência: aumento da alíquota em urgência

Requerimento para priorizar trâmite de matéria foi aprovado nesta quarta-feira, por 12 votos contra 6, na sessão ordinária das 9 horas

Por Redação Web Ales

| Atualizado há 7 horas

Enivaldo dos Anjos e Dr. Emílio Mameri
Requerimento de Enivaldo (à esquerda) foi aprovado na primeira sessão desta quarta / Foto: Tati Beling

O Projeto de Lei Complementar (PLC) 59/2019, que altera as alíquotas de contribuições previdenciárias pagas por servidores estaduais, tramita em urgência na Casa. O requerimento do líder do governo, deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), foi aprovado por 12 votos contra 6, em votação nominal na sessão ordinária desta quarta-feira (20), às 9 horas. A matéria está apta a ser incluída na próxima sessão plenária para receber em plenário parecer oral das comissões de Justiça, Cidadania e Finanças. 

Confira a galeria de fotos da sessão ordinária

O PLC aumenta de 11% para 14% a contribuição mensal dada por servidores da ativa, aposentados e pensionistas. Os servidores que entraram no funcionalismo público após a entrada em vigor da Fundação de Previdência Complementar (LC 711/2013) vão pagar 14% em cima do valor máximo pago pelo INSS. Quem entrou antes paga sobre a totalidade da base de contribuição. No caso de aposentados e pensionistas, a parcela de contribuição incide sobre a parcela que ultrapassar o valor do teto dos benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), atualmente em R$ 5.839,45. 

Também tramita na Casa a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 27/2019, que altera a idade mínima de aposentadoria das mulheres de 55 para 62 anos e dos homens de 60 para 65 anos. Professores da educação infantil e dos ensinos fundamental e médio terão regime especial de aposentadoria.

Saiba mais sobre os dois projetos do Executivo que reestruturam a previdência de servidores estaduais

Projetos aprovados

Na Ordem do Dia, fase da sessão em que são votadas propostas de lei, o Plenário aprovou dois projetos de lei: o PL 618/2019, proposta de Iriny Lopes (PT) para instituir a meia-entrada para estudantes que participam de corridas de ruas e circuitos; e o PL 131/2019, proposição de autoria de Carlos Von (Avante) declarando Guarapari como capital do Turismo no Estado. Ambas seguem para apreciação do Executivo.

Mais informações em instantes sobre a situação de outras proposições que estavam em pauta.