Prefeitura de Barra de São Francisco corre contra o tempo para não quebrar tradição e tenta realizar Campeonato Perna de Pau ainda em 2019

No ano em que era para ser realizada a 20ª Edição, o tradicional Campeonato Perna de Pau de Futsal de Barra de São Francisco foi esquecido até o momento.

A prefeitura ainda não informou o motivo do atraso na realização do Perna de Pau. O setor de Esportes, muito timidamente, começou a divulgar a distribuição da ficha de inscrição, mas nada como antigamente. Não estão dando ao campeonato o brilho que ele conquistou nos últimos anos.

Sempre realizado no início do ano, o Campeonato atrai centenas de pessoas para o Ginásio de Esportes.

Tudo começou no ano de 1999, quando o campeonato foi realizado para prestigiar e dar oportunidade aos atletas que não disputavam os campeonatos tradicionais da época. A ideia era que os verdadeiros “pernas de pau” disputassem o campeonato, sem aquela obrigação de jogar bem e sem a pressão de serem ótimos atletas.

No início até que a ideia funcionou, mas o enorme sucesso do campeonato acabou atraindo até mesmo os melhores jogadores do município. Todos queria agora disputar o Perna de Pau, pois era muito mais emocionante, com número maior de torcedores e premiações históricas.

Em pouco tempo o Campeonato Municipal deixou de ser realizado e o Perna de Pau tornou-se a principal competição do futsal francisquense. Tanto sucesso que logo em seguida foi criado o Perna de Pau de Futebol de Campo.  Mesmo sem ter o sucesso estrondoso do futsal, o de Campo sempre atraiu muitos torcedores para o Estádio Municipal.

A cada ano o campeonato ganhava novidades, destalhes e cada vez mais se tornava competitivo. Os verdadeiros “pernas de pau”, aqueles para quem o campeonato foi criado, foram perdendo espaço. O perna de pau de Barra de São Francisco tornou-se uma competição de times fortes, de bons jogadores e de altos investimentos.

Os times passaram a ter nomes de empresas e comércios da cidade. Como na época o campeonato recebia atenção da rádio, as empresas acabavam ganhando uma publicidade gratuita, já que sempre que falavam dos times estavam falando seu nome.

Já teve time com nome de loja, bar, lanchonetes, marcas de produtos, entre outros. O costume tornou-se padrão e nas últimas edições teve time até com dois nomes de empresas, que geralmente dividiam as despesas.

Alguns times que foram campeões tiveram gastos de time grande. Contratando jogadores, jogos de camisa, material esportivo e bancando toda as despesas da equipe. Alguns jogadores eram tratados como estrelas, e sempre tiveram regalias por jogar bem. Nada diferente do que sempre acontece no futebol de campo.

Até uma “lista” foi criada para separar jogadores considerados bons dos demais. Atletas que tinham o nome nessa lista não poderiam estar no mesmo time, formando as chamadas “panelas”. As mudanças foram acontecendo para tornar o campeonato mais atrativo e ao mesmo tempo com chances iguais para as equipes. Mesmo assim, algumas equipes conseguiam se destacar, chegando a ganhar várias vezes o campeonato.

Dia de final a cidade parava. Não se falava em outra coisa. Em tempos que não tinha WhatsApp, Instagram, Facebook e outros atrativos, o campeonato era o assunto mais falado nas rodas de amigos e também nas rádios locais.

Neste ano de 2019, o Perna de Pau completa 20 anos. Justamente neste ano o Perna de Pau foi esquecido, deixado de lado.

Nesses 19 anos de Perna de Pau, muitos nomes ganharam destaque, tanto na organização quanto na participação. Paulo César Andrade, o Paulinho Caipora, sempre será lembrando. Ele organizava, fazia locução, sorteava prêmios e sempre fez de tudo para que o campeonato fosse realizado a cada ano. Paulinho era como um pai para o Perna de Pau.

Osmar Possati, conhecido como Cabral, também esteve à frente por vários anos e sempre trabalhou para o campeonato acontecer.

Junior Borém no início participou da criação do campeonato, mas logo a prefeitura assumiu a organização e a cada administração que chegava o Perna de Pau sempre estava como prioridade. O Perna de Pau não tem dono, tornou-se patrimônio da cidade e dos moradores.

Entre os jogadores, a cada ano, dois, três ou mais ganhavam destaque. Quem não se lembra das históricas atuações do goleiro Aranha, que levava alegria aos torcedores em cada lance.

Times como Aerozon, Derson Lanches, Diel Lanches, Kilão Bom Preço, Santos do bairro Cruzeiro, Independente, entre outros, sempre estiveram entre os favoritos.

Jogadores como Jhoninha, Braizin, Willian, Mazuqui, entre muitos outros,  sempre eram disputados pelos times, na expectativa de garantirem o favoritismo e vencer o campeonato.

Não podemos esquecer do Mercantil Do Lar, campeão lá no início da história da competição e que ganhou como prêmio uma vaca. Essa vaca deu o que falar na época, pois antes da disputa ela era o principal assunto nas ruas da cidade.

Outra marca registrada do Perna de Pau de Barra de São Francisco é a distribuição de brindes antes das partidas. Normalmente os times jogavam balas, pirulitos, doces, entre outras guloseimas para a torcida. Mas já teve time que jogou muitos brindes inusitados.

Em 2016, uma notícia triste deixou o campeonato de luto. O jovem Bruno Willian, de 17 anos, morreu enquanto jogava o Perna de Pau em Barra de São Francisco. Veja aqui

A mãe do garoto estava na arquibancada assistindo o jogo e entrou em desespero.

Segundo informações, o garoto se abaixou bem devagar em quadra, como se estivesse sentido uma dor. Ele foi socorrido até o pronto socorro do Hospital Dra. Rita de Cássia, mas veio a óbito. Segundo amigos que acompanharam até o hospital, Bruno sofreu um infarto.

Tudo isso e muito mais, o SiteBarra acompanhou de pertinho. Histórias, entrevistas, gols, lances, fotos dos torcedores, finais, etc. O SiteBarra estava sempre lá!

Espera-se agora que a 20ª Edição seja realizada, com toda a atenção e brilho que o campeonato merece.

Veja aqui mais sobre o Perna de Pau

Veja fotos do Perna de Pau

Prefeitura divulgou em cima da hora a apresentação, entrega de regulamento e ficha de inscrição da comeptição

Veja alguns vídeos