VITÓRIA 468 anos: confira 10 lugares que você não pode deixar de conhecer na capital capixaba

É possível começar o dia pela Orla de Camburi e esticar o passeio até um tradicional almoço na Ilha das Caieiras

Gustavo Fernando
Folha Vitória

  • “Cidade Sol, com o céu sempre azul
    Tu és um sonho de luz norte a sul
    Meu coração te namora e te quer
    Tu és Vitória um sorriso de mulher
    Do Espírito Santo, és a devoção
    Mas para os olhos do mundo, és uma tentação
    Milhões te adoram, e sem favor algum
    Entre os milhões, eis aqui mais um”
                                                               (
    Vitória Cidade Sol- Pedro Caetano)

Vitória, capital do Espírito Santo, comemora nesta domingo, 8 de setembro, 468 anos de muita história e enorme beleza. Seja através de cartões postais forjados pelas mãos do homem, ou esculpidas pela natureza, a “Cidade Presépio” é admirada pelos moradores e por quem tem a oportunidade de conhecer uma das cidades mais belas do Brasil.

E toda essa grandeza, e beleza, está presente no  Hino Emocional da Capital do Espírito Santo, também conhecido entre os capixabas como “Vitória Cidade Sol”, obra criada pelo compositor paulista radicado no Espírito Santo, Pedro Caetano, que abre essa matéria.

História

A fundação do Espírito Santo e de Vitória começa 34 anos depois de o Brasil ter sido descoberto em 1500. Explorando a região, os portugueses buscaram um local mais seguro para se guardarem dos ataques dos índios e de outros estrangeiros, principalmente de holandeses e franceses. Eles seguiram, então, pela baía de Vitória e, contornando a ilha, aportaram em Santo Antônio.

Em meio ao pequeno núcleo urbano, de feição nitidamente colonial, havia “capixabas” – roças – na língua dos índios – expressão que acabou servindo para denominar os habitantes da ilha e, posteriormente, todos os espírito-santenses. Os índios chamavam a Ilha de Vitória de Guananira ou “Ilha do Mel” pela beleza de sua geografia e amenidade do clima com a baía de águas tranquilas e manguezal repleto de moluscos, peixes, pássaros e muita vida.

A data de emancipação política do município é 24 de fevereiro de 1823, quando um Decreto-Lei Imperial concedeu Fórum de Cidade a Vitória. No século XX, em função da ocupação dos morros, que refletem as luzes das casas nas águas da baía, Vitória passou a ser chamada de “Cidade Presépio do Brasil” e depois “Delícia de Ilha”.

Confira agora uma lista com cinco lugares imperdíveis de Vitória: 

PRAIA DE CAMBURI

Foto: Divulgação

ILHA DAS CAIEIRAS

Foto: Diego Alves

CATEDRAL METROPOLITANA DE VITÓRIA

Foto: Divulgação

GALPÃO DAS PANELEIRAS

Foto: Divulgação

THEATRO CARLOS GOMES

Foto: Secult ES

FORTE DE SÃO JOÃO (Saldanha da Gama)

Foto: Divulgação

PALÁCIO ANCHIETA

Foto: Divulgação

GRUTA DA ONÇA

Foto: Divulgação/Prefeitura de Vitória

PARQUE MOSCOSO

Foto: Divulgação

PEDRA DA CEBOLA

Foto: Divulgação